Pré-candidata pelo MDB à República, a senadora avalia que a frente democrática só precisa avaliar qual é o melhor nome para poder ganhar as eleições

Nesta quinta-feira, 12, em visita ao Estado de Goiás, a senadora e pré-candidata à presidência da República, Simone Tebet (MDB-MS), diz que escolheu o “coração do Brasil” para começar as andanças por ter aprendido a fazer política com os ex-governadores, Iris Rezende e Maguito Vilela, importantes nomes do partido.

“Com Maguito e Iris eu aprendi a fazer política na época da redemocratização, aprendi com homens históricos. Aprendemos a fazer a boa política que precisa ressurgir neste momento em que a democracia é atingida, em que valores democráticos estão ameaçados. O MDB volta a cena com uma pré-candidatura à presidência da República”, diz. Simone afirma que em seu plano de governo terá programas específicos para a região centro-oeste, como exemplo, uma reforma tributária. “A região alimenta o Brasil inteiro e dependemos de políticas públicas pois entregamos muito para o país”.

No próximo dia 18, os presidentes do União Brasil, MDB, PSDB e Cidadania vão anunciar um “candidato de consenso” para a disputa. Desde o ano passado, os partidos de “centro” negociam um nome comum para enfrentar Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PL).