Em Belo Horizonte, ator chama Dilma de “ladra” e xinga plateia

Espetáculo Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos foi interrompido no Sesc Palladium depois de ator improvisar contra Dilma e Lula

Claudio Botelho usa a palavra "negro", além de "nazista", "neonazista" e "filho da puta" para ofender plateia em peça que foi encerrada | Foto: Leo Aversa

Claudio Botelho usa a palavra “negro”, além de “nazista”, “neonazista” e “filho da puta” para ofender plateia em peça que foi encerrada | Foto: Leo Aversa

O espetáculo Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos, apresentado na noite de sábado (19/3) em Belo Horizonte (MG), no Sesc Palladium, foi interrompido após reação da plateia a improviso do ator Claudio Botelho. Durante a peça, Botelho chamou a presidente da República Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de “ladrões”.

A confusão foi tanta que o dinheiro dos ingressos precisou ser devolvido. A plateia, que não concordou com o improviso do ator, reagiu com gritos de “não vai ter golpe”. O ator respondeu, ao dizer “não vai ter golpe? Então vamos continuar o espetáculo e depois vamos ver se vai o não ter golpe”.

Botelho foi vaiado pela plateia. A organização do espetáculo, que devolveu o dinheiro do ingresso aos pagantes, pediu desculpas ao público pelo ocorrido.

No camarim, muito revoltado, o ator foi gravado xingando a plateia. “Essa gente é escrota, são nazistas, são neonazistas, são escrotos, são petistas, são o que há de pior hoje no Brasil. Isso é o que há de pior no Brasil. Essa gente que chega e peita o ator que está em cena. O ator que está em cena é um rei. Não pode ser peitado, não pode ser peitado por um negro, por um filho da puta que está na plateia.”

Uma pessoa da equipe de Botelho discorda do argumento do ator, que comparou o que aconteceu com o espetáculo Roda Viva em 1967, quando os militares interromperam a peça, com o que aconteceu no sábado. “Isso aqui são bandidos, são pessoas armadas. […] Hoje os petistas pararam o Roda Viva.”

A pessoa que conversa com o ator no áudio não concorda mais uma vez com Botelho: “Mas tem o direito de vaiar, você provocou. Tem o direito de vaiar, você continuou. […] Você tocou na ferida que está aberta a semana inteira.”

Com o ocorrido, o espetáculo foi cancelado e não será exibido neste domingo (14) no Sesc Palladium em Belo Horizonte.

Ouça o áudio da conversa do ator depois da confusão:

6 respostas para “Em Belo Horizonte, ator chama Dilma de “ladra” e xinga plateia”

  1. Avatar Lita Carneiro disse:

    Quem foi ao teatro, certamente lá compareceu para se distrair, desanuviar, esquecer um pouco as notícias ruins referentes à corrupção investigada pela Lava Jato. O protesto foi errado, na hora errada. lugar errado. Vaia bem merecida.

  2. Avatar LouroSabido disse:

    Na realidade o golpe já aconteceu, tanto que agora eles se acham acima do bem e do mal.
    Detalhe eles são iguais a cães raivosos e só vão largar o osso depois que levarem um pé na bunda bem dado pra poder voltar pro seu lugar.

  3. Avatar Jorge Ramos disse:

    Isto foi uma explosão de quem, como a grande maioria da população brasileira, não suporta mais a incopetência do governo e a corrupção no país.

  4. Avatar Benjamim R Santos disse:

    Você estava em trabalho,rapaz. Respeite sua plateia. Fazer campanha improvisada tem um histórico perigoso. Sai fora desta!

  5. Avatar Marcos Borkowski disse:

    Também, vai fazer peça sobre Chico Buarque e espera que naipe de plateia? Mas com certeza, pela atitude, merece parabéns dos cidadãos de bem desse país, que com certeza lhe apoiaria dizendo que você não está só nessa luta.

  6. Avatar Diogenes V disse:

    Este é um palhaço irresponsável! Com todo o respeito a esses profissionais! Dilma precisa processá-lo! Os petistas de um modo geral que se sentiram ofendidos
    precisam processá-lo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.