Em articulação por vaga no TCE, Lissauer garante que não deixa vida pública

Pré-candidatura para a Câmara dos Deputados foi descartada, por enquanto

Apesar da articulação para assumir uma vaga no Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE-GO), o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, que deixou recentemente o PSB, afirmou que pretende seguir na vida pública. Ele decidiu que não irá concorrer uma vaga para a Câmara dos Deputados.  

O parlamentar perdeu recentemente o pai, o agropecuarista Carlos Vieira, que morreu aos 81 anos, no dia 21 de fevereiro, e, por isso, vem reavaliando a atuação na política. Lissauer destaca que está vivendo um momento de transição e reflexão, o que envolve a família e a gestão das empresas. “A possibilidade de ir para o TCE é uma forma de continuar contribuindo com o Estado e também estar mais próximo da minha família e dos negócios”, disse. 

“É um momento que tenho refletido muito e essa é uma alternativa interessante e que me agrada”, salienta. Porém, para conseguir uma cadeira na Corte, que auxilia o poder Legislativo no controle externo da administração pública, o deputado depende da aposentadoria do conselheiro Sebastião Tejota, pai do atual vice-governador Lincoln Tejota (Cidadania). 

O prazo para que isso tudo possa ocorrer é curto para Lissauer, que, do contrário, terá até 2 de abril para se filiar a um novo partido e seguir com a pré-candidatura a deputado federal. Outra alternativa é ser indicado para outra função pública. “Se não for possível a ida para o TCE, tenho até o fim do mês para avaliar o que será melhor e tomar a minha decisão. Mas é certo que não irei abandonar a vida pública e seguirei contribuindo para Goiás”, garantiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.