Eleição suplementar para governador do Amazonas terá segundo turno

Os ex-governadores Amazonino Mendes (PDT) e Eduardo Braga (PMDB) disputam cargo. Votação ficou marcada para o próximo dia 27

Senador Eduardo Braga (PMDB) e ex-governador Amazonino Mendes (PDT) disputam segundo turno | Fotos: Reprodução / Facebook

O novo governador do Amazonas s├│ ser├í conhecido no segundo turno das elei├º├Áes, no dia 27 de agosto.

Com 96,78% dos votos apurados, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) confirmou que continuam na disputa Amazonino Mendes, do PDT, que teve 38,92% dos votos, e Eduardo Braga, do PMDB, com 24,7% dos votos.

Houve 24,14% de absten├º├úo, ou seja, quase 550 mil eleitores, dos mais de 2,3 milh├Áes aptos a votar, n├úo compareceram ├ás urnas. Um resultado dentro do esperado pela Justi├ºa Eleitoral, que estimou inicialmente uma absten├º├úo de 25% na capital e 35% no interior. Os votos brancos correspondem a 3,54% e os nulos a 12,56%.

ÔÇ£Penso que a absten├º├úo est├í dentro da normalidade, dentro da m├®dia nacional, por ser uma elei├º├úo fora de ├®pocaÔÇØ, ressaltou o presidente do TRE-AM, Y├¬do Sim├Áes.

Amazonino Mendes nasceu no Amazonas e ├® formado em Direito. Iniciou sua vida pol├¡tica em 1983, quando foi eleito prefeito de Manaus. Foi eleito para o cargo mais duas vezes, em 1993 e em 2009. Por tr├¬s vezes, tamb├®m foi governador do Amazonas. Em 1991 e em 1992 foi senador. O vice de Amazonino ├® o deputado estadual Bosco Saraiva, do PSDB.

O senador Eduardo Braga nasceu em Bel├®m, no Par├í, e ├® engenheiro. Foi eleito vereador em 1983. J├í foi deputado estadual e federal, governador do Amazonas em dois mandatos e vice-prefeito de Manaus. ├ë senador desde 2011. O vice de Braga ├® Marcelo Ramos, do PR.

Ao todo, 55 urnas eletrônicas apresentaram falhas durante a votação nesse domingo. Destas, 32 precisaram ser substituídas. Os 1.508 locais de votação receberam em todo o estado receberam 6.680 urnas eletrônicas. Em apenas um município, Atalaia do Norte, houve atraso de cerca de uma hora no início da votação em uma zona eleitoral.

A elei├º├úo suplementar para governador do Amazonas foi determinada em maio pelo TSE ap├│s a cassa├º├úo dos mandatos do ex-governador Jos├® Melo, do Pros, e do vice Henrique Oliveira, do Solidariedade, por compra de votos nas elei├º├Áes de 2014.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.