Eduardo Cunha anuncia que PMDB é contra regulamentação da mídia e recebe apoio do PTB

Ex-deputado Roberto Jefferson e presidente do PTB Mulher, deputada federal Cristiane Brasil, arrematam: “Defendemos a liberdade de imprensa”

Deputado Eduardo Cunha (PMDB), ex-deputado e presidente do PTB Roberto Jefferson; e deputada federal reeleita Cristiane Brasil, presidente do PTB Mulher: todos contra a regulamentação da mídia | Fotos: sites oficiais

Deputado Eduardo Cunha (PMDB), ex-deputado e presidente do PTB Roberto Jefferson; e deputada federal Cristiane Brasil, presidente do PTB Mulher: todos contra a regulamentação da mídia | Fotos: sites oficiais

Após se posicionar contra o projeto de regulação da mídia proposto pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT), o deputado federal Eduardo Cunha, líder do PMDB e também favorito para presidir a Câmara dos Deputados no próximo biênio, usou, neste sábado (3/1), mais uma vez o Twitter para expressar insatisfação com a proposta — que foi reacessa pelo novo ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, na última sexta (2/1).

No microblog, Cunha retuitou o ex-deputado e presidente nacional licenciado do PTB, Roberto Jefferson, que o parabenizou pelo posicionamento do PMDB e reiterou que a sigla que comanda também é contra a regulamentação. “O PTB defende a liberdade, e será contra toda e qualquer tentativa de amordaçamento da imprensa, do Executivo ou Legislativo”, escreveu Jefferson.

Além dele, o peemedebista compartilhou a postagem da presidente nacional do PTB Mulher, a deputada federal carioca Cristiane Brasil — que é filha de Roberto Jefferson. “Estamos com @DepEduardoCunha nessa briga. Defenderemos com afinco a liberdade de imprensa. Votamos contra regulação”, postou ela.

(Foto: reprodução/Twitter)

(Foto: reprodução/Twitter)

Algumas horas após o anúncio de Berzoini, na sexta (2), Cunha fez uma série de manifestações na rede social e garantiu que “incomoda e muito o PMDB a tentativa de regulação da mídia proposta pelo ministro do PT”. Não obstante, ressaltou que o PMDB é “radicalmente contrário a qualquer projeto que tente regular de qualquer forma a mídia”.

Mesmo depois do petista — que foi indicado pelo partido para “tocar” o projeto — afirmar que vai promover um amplo debate junto a “setores empresariais, sindicais e organizações sociais” para regulamentar os artigos da Constituição Federal que tratam da Comunicação Social, o deputado confirmou que não aceita “nem discutir o assunto”.

(Foto: reprodução/Twitter)

(Foto: reprodução/Twitter)

Codinome “confusão”

Ainda nos tuítes, Eduardo Cunha aproveitou para alfinetar o rival na disputa pela presidência da Câmara, o petista Arlindo Chinaglia (SP): “Que independência pode ter quem acabou de deixar a liderança do governo, nomeou o filho e era a favor dos conselhos populares?” — em referência a Olavo Chinaglia, advogado que integrou o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e é filho do deputado paulista.

“Realmente uma coisa ele tem razao,ele não é candidato do governo e sim candidato da submissão ao governo”, completou o peemedebista.

Para definir sua candidatura, Cunha publicou no Twitter: “Essas são as nossas diferenças. Não seremos submissos ao governo e não seremos oposição. Queremos uma Câmara independente”.

Conhecido como “Meu Malvado Favorito” em Brasília — em referência ao vilão Gru da animação da Illumination Entertainment –, Eduardo Cunha sempre foi uma relação de “amor e ódio” da presidente Dilma. Apesar de atender as reivindicações do Planalto, o deputado federal insiste em não sucumbir as vontades do Executivo. Seja por interesses próprios ou por ideologia, é considerado o favorito para vencer justamente por isso.

Candidatos à presidência da Câmara: Arlindo Chinaglia (PT) e Eduardo Cunha (PMDB). Briga promete ser boa | Fotos: sites oficiais PT e PMDB

Candidatos à presidência da Câmara: Arlindo Chinaglia (PT) e Eduardo Cunha (PMDB). Briga promete ser boa | Fotos: sites oficiais PT e PMDB

Especula-se que Cunha tenha uma legião de aliados fiéis na Câmara (algo em torno de 60 deputados), que não abrem mão do quarto mandato do peemedebista à frente daquela Casa. Até mesmo parlamentares de partidos da oposição, como o DEM e o PSDB, apoiam a candidatura do “Gru” brasileiro.

Uma resposta para “Eduardo Cunha anuncia que PMDB é contra regulamentação da mídia e recebe apoio do PTB”

  1. rubens disse:

    Já não nos manifestamos,agora mordaça nunca!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.