“É preciso olhar com muita cautela”, diz Jalles Fontoura sobre mudanças em incentivos

Presidente da Saneago comentou sobre sugestão de Ronaldo Caiado, depois que governador eleito propôs corte em benefícios fiscais

Jalles Fontoura | Foto: Jornal Opção

O presidente da Saneago, jalles Fontoura, comentou, nesta quinta-feira (22/11), sobre a polêmica sugestão do governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) de reduzir incentivos fiscais a 13 segmentos. “Acho que essa questão do incentivo tem que ser olhada com muita cautela, porque o governo de Brasília esta lançando um rigoroso esquema de incentivo”, alertou.

Jalles disse que teme que indústrias de Goiás mudem para o Distrito Federal. “Essa questão [convalidação dos incentivos fiscais] foi a grande razão de uma geração de milhares de empregos, desenvolvimento do Estado de avanço da economia goiano”, declarou, completando que o imposto que estas empresas pagam hoje, tem crescido de forma maior que a economia”.

O presidente da Saneago reiterou que é necessário avaliar se essa redução não vai expulsar empresas de Goiás, mas concorda que é preciso “estudar se há alguma empresa ou outra que pode ter incentivos cortados”.

Sobre a divida do Estado, motivo de divergência entre as equipes de transição dos governos, Jalles afirmou que Goiás deve menos de um ano de arrecadação de receita e, segundo ele, “isso é bom, se comparado a outros Estados”.

“O que tem que acontecer é cortar gastos e reduzir despesas com pessoas contratadas pelo governo e secretarias. Fazer analise rigorosa e razoável sobre tudo”, concluiu.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.