Durante Assembleia, governo convoca presidentes dos sindicatos para reunião

Ato em frente ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira ocorre nesta segunda-feira, 21, desde às 16h30

Foto: Nathan Sampaio

Após 30 minutos de ato, a assembleia geral e unificada das categorias que fazem parte do Fórum em Defesa dos Servidores Públicos do Estado de Goiás desta segunda-feira, 21, em frente ao Palácio Pedro Ludovico, resultou em uma convocação do governo para uma reunião com os presidentes dos sindicatos.

No carro de som da manifestação dos trabalhadores, uma das lideranças da assembleia afirmou que os representantes irão para a reunião, mas que o único acordo possível seria o de pagamento da folha de dezembro de 2018 até fevereiro, como sugerido em uma das três rodadas de negociação entre o governo e o Fórum.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás, Sintego, foram feitas quatro contrapropostas para o pagamento da folha em atraso, entre elas, o pagamento do mês de janeiro imediatamente, com o pagamento de dezembro até o dia 15 de fevereiro e assim sucessivamente, de forma que, o mês trabalhado fosse pago até o dia 15 do mês seguinte. A oferta, porém, não foi acatada pelo Estado, que insiste no parcelamento do salário a partir de março.

De acordo com a presidente do Sintego, uma quinta e última proposta deve ser apresentada ao governador Ronaldo Caiado (DEM). Caso o governo não aprove novamente, sindicalistas não descartam greve.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Preto Hycaro

O coronel do cabelo grande e birrento precisa entender que Goiás não é sua fazenda e que os servidores públicos de Goiás, não são seus agregados. A tomada de força é necessário para que haja compreensão. O cargo de governador é de 04 anos e termina se este não compreender que também é funcionário, como os demais e não proprietário do estado. Pode muito, mas não pode tudo…