O suspeito, de 19 anos, também responderá por corrupção de menor. Ele se envolveu com uma garota de 13 e a utilizava para comercializar drogas

Um homem suspeito de estupro de vulnerável e tráfico de drogas foi apresentado nesta quarta-feira (6/8) pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). Paulo Junior Fernandes de Araújo, de 19 anos, foi preso em casa, nesta terça-feira (5/8), após o registro de duas ocorrências de desaparecimento de uma mesma garota, de 13 anos.

A delegada Renata Vieira relata que em maio deste ano a mãe da menor procurou a delegacia informando sobre o desaparecimento da filha. A jovem foi encontrada e devolvida à família pouco tempo depois, mas desapareceu novamente há poucos dias.

A mãe procurou a delegacia novamente e ouviu dos policiais que a jovem provavelmente estaria saindo de casa por livre e espontânea vontade. No dia seguinte, a mãe voltou à delegacia dizendo ter informações de que a jovem estaria na casa de um traficante, no Residencial Senador Albino Boa Ventura.

Os policiais então foram ao local indicado e flagraram Paulo e a menor entregando drogas a um usuário. Levados à delegacia, o comprador confirmou que foi ao local buscar entorpecentes e o suspeito confessou que estava mantendo relações sexuais com a adolescente e que era traficante.

Paulo disse também que estava usando a jovem para vender a droga a outras pessoas. “Ela carregava a droga embaixo da língua e levava para outros usuários”, explica a delegada. A própria jovem também teria sido induzida pelo suspeito a começar a utilizar maconha.

A menor teria conhecido Paulo na porta da escola onde estudava, no Jardim Nova Esperança, onde ele também traficava. Eles iniciaram um relacionamento e, após um tempo, resolveram morar juntos. Depois de passar a atuar como “aviãozinho”, a adolescente foi instruída a assumir a culpa caso fosse abordada pela polícia.

A menor foi levada ao Conselho Tutelar, já que ameaçou de morte a mãe na delegacia, mas já foi levada de volta para casa.

Paulo, por ter se relacionado por uma menor de 14 anos, ainda que consensualmente, está sendo acusado por estupro de vulnerável. Ele também responderá por tráfico de drogas e corrupção de menores.