Dilma lamenta execução de brasileiro na Indonésia e afirma que caso “afeta gravemente as relações entre os dois países”

Por meio de nota, a presidente afirmou estar “consternada e indignada” com o fuzilamento de Marco Archer

A presidente Dilma Rousseff (PT) manifestou, através de nota divulgada pela secretaria de imprensa do Palácio do Planalto, sua indignação com a execução do brasileiro Marco Archer na Indonésia. Ele foi executado às 15h31, pelo horário de Brasília, após ser condenado por tráfico de drogas.

Na nota, a presidente manifestou seu pesar e dirigiu uma palavra de conforto para a família de Marco.Além disso, Dilma afirmou respeitar a soberania e o sistema jurídico indonésio, mas lamentou o não acolhimento de seu pedido de clemência.

Na última semana, a presidente enviou mais uma carta ao presidente da Indonésia Joko Widodo e chegou a telefonar para tentar impedir a execução. Para a presidente, esse caso afeta “gravemente” as relações entre os dois países.

O embaixador do Brasil em Jacarta, Paulo Alberto da Silveira Soares, foi chamado para consultas, o que representa uma espécie de agravo ao país no qual ele está. Ainda não há previsão para o retorno de Paulo Alberto ao Brasil.

Confira a nota da presidente na íntegra:

Nota à imprensa

A Presidenta Dilma Rousseff tomou conhecimento – consternada e indignada – da execução do brasileiro Marco Archer ocorrida hoje às 15:31 horário de Brasília na Indonésia.

Sem desconhecer a gravidade dos crimes que levaram à condenação de Archer e respeitando a soberania e o sistema jurídico indonésio, a Presidenta dirigiu pessoalmente, na sexta-feira última, apelo humanitário ao seu homólogo Joko Widodo, para que fosse concedida clemência ao réu, como prevê a legislação daquele país.

A Presidenta Dilma lamenta profundamente que esse derradeiro pedido, que se seguiu a tantos outros feitos nos últimos anos, não tenha encontrado acolhida por parte do Chefe de Estado da Indonésia, tanto no contato telefônico como na carta enviada, posteriormente, por Widodo.

O recurso à pena de morte, que a sociedade mundial crescentemente condena, afeta gravemente as relações entre nossos países.

Nesta hora, a Presidenta Dilma dirige uma palavra de pesar e conforto à família enlutada.
O Embaixador do Brasil em Jacarta está sendo chamado a Brasília para consultas.

Secretaria de Imprensa

Secretaria de Comunicação Social

Presidência da República

Uma resposta para “Dilma lamenta execução de brasileiro na Indonésia e afirma que caso “afeta gravemente as relações entre os dois países””

  1. Mario Borges disse:

    Quero saber se Ela também vai mandar carta às famílias Brasileiras que perderam seus filhos para a cocaína vendida por este “jovem” executado lá na Indonésia, lá existe leis e são cumpridas…..porque não manda o nosso exercito para as divisas com a Bolívia, Paraguai e Venezuela ??? se querem saber…. perguntem ao Dep. Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.