Deputado goiano afirma que Dilma “faz mais mal” ao Brasil que Cunha

Tese do tucano Fábio Sousa é de que presidente da República tem mais poderes que o da Câmara. Mesmo assim, ambos devem sair

Deputado Fábio Sousa é o único goiano a presidir uma comissão na Câmara

Deputado Fábio Sousa é o único goiano a presidir uma comissão na Câmara | Foto: reprodução / Facebook

Em Curitiba (PR) para agenda política e administrativa, o deputado federal goiano Fábio Sousa (PSDB) defendeu a saída tanto da presidente Dilma Rousseff (PT) quanto do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Em entrevista ao Jornal Opção, o tucano brincou que sua sugestão para o impasse de “quem cai primeiro” seria que os dois “dessem as mãos” e deixassem seus cargos juntos — e o mais rápido possível.

No entanto, ele sustentou que a saída de Dilma é mais urgente porque a petista “faz mais mal ao Brasil”. “Tem mais poder, com políticas errôneas está levando o País ao abismo. O PT está nos levando ao fundo do poço”, lamentou.

O deputado — que é presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia — afirmou, ainda, que o impeachment permitirá a volta do crescimento e a possibilidade de superação da crise — que se instaurou desde o começo do ano.

“Se essa mulher continuar, vamos esperar até 2020 para as coisas melhorarem e olhe lá. Esta é a maior crise da Era Real. Se o ano que vem cumprir as previsões do próprio governo, passaremos de recessão econômica para depressão. Só aconteceu isso no Brasil em 1930. Este é o pior momento econômico da história. Nem na época do Collor [ex-presidente Fernando Collor de Melo] teve isso”, lamentou.

Questionado sobre as críticas dos defensores do governo de que a oposição estaria orquestrando um “golpe”, Fábio Sousa nega: “Golpe seria se invadíssemos o Planalto e a retirássemos de lá a força”. “Impeachment está previsto na Constituição”, destaca.

#ForaCunha

O deputado Fábio Sousa reconhece que o presidente da Câmara perdeu a legitimidade de estar à frente da Casa de Leis e que terá que responder pelos seus atos. “A hora de Eduardo Cunha está chegando. Ele não vai escapar”, comentou.

No entanto, questionado se o peemedebista não teria aceitado o processo de impeachment de Dilma apenas por vingança, o goiano é peremptório: “Se foi ou não, pouco importa. Fato é que o pedido não é ilegal, foi constituído por juristas e baseado em leis. Se fosse ilegal, o STF já teria se manifestado”.

 

2 respostas para “Deputado goiano afirma que Dilma “faz mais mal” ao Brasil que Cunha”

  1. Avatar Shakerman Sandoval Neto disse:

    forafabiosousa

  2. Avatar Lita Carneiro disse:

    O que está levando o país ao abismo é a indecisão dos políticos. O Cunha segurava o pedido do afastamento da Dilma ,até verificar que ele também corria e corre riscos de perder não só o cargo de presidente da Câmara, como ser chutado da Casa por uns oito anos. A cambada de cupim se abastece com o dinheiro do contribuinte, e nada votam,deixam tudo parado. Agora ,alguns pedem a suspensão do recesso para fazer o que já deveriam ter feito desde que surgiu a lenga-lenga Dilma X Cunha. A suspensão do recesso trará novos gastos com horas extras. Quem paga a conta? Eu, você e nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.