“O prefeito Iris Rezende (MDB), na verdade, comemorou a minha saída da Casa de Leis”, afirma

Deputado Delegado Eduardo Prado | Foto: Alego

Eduardo Prado (PV), hoje deputado estadual, diz que sua saída do parlamento municipal, bem como de outros parlamentares como Elias Vaz (PSB) e Kajuru (PSB), enfraqueceu a oposição na Câmara Municipal de Goiânia. “O prefeito Iris Rezende (MDB), na verdade, comemorou a minha saída da Casa de Leis”.

“Construímos uma atuação muito contundente. A primeira coisa que fizemos foi abrir mão de todos os cargos comissionados na prefeitura de Goiânia, fizemos um trabalho de independência. Também fizemos um trabalho de fiscalização”, afirma ele ao ressaltar que atuação foi de combate à corrupção.

Ele lembra, ainda, que foi relator na questão das obras paradas e evitou o rombo de R$ 1 bi no município. “O BRT, em que fomos à Caixa e conseguimos fazer uma investigação paralela e ver que o prefeito Iris estava retardando o andamento e prejudicando os comerciantes; os Cmeis parados; dinheiro que estávamos perdendo da União por falta de regularização de contratos, enfim, os grandes absurdos em que tivemos atuação”, recordou.

Independência

Para ele, para fazer esses trabalhos e outros, é necessário ter independência em relação ao poder Executivo. “Esse é o papel verdadeiro do parlamento. Meu mandato é da sociedade. Fui eleito vereador sem recursos financeiros, com 5 mil votos, e também deputado, com 20 mil votos”.

Para ele a Câmara precisa de [e tem condições de ter] vereadores que continuem o trabalho de investigação e independência em relação ao Executivo. “Ainda vemos um empréstimo de quase R$ 1 bilhão, obras paradas… O prefeito sem dar qualquer atenção para a saúde, uma vergonha. Mesmo como deputado eu continuo fiscalizando”, reportou.

Por fim, Prado afirma que “tem a convicção de que, com a saída, a oposição deu uma enfraquecida. Mas nós temos vereadores competentes. Meu suplente é o Álvaro da Universo e eu espero que ele continue o trabalho que eu fiz”.