Deputado diz que interesse de Clécio Alves na Comurg é “puramente eleitoreiro”

Humberto Aidar (PT) rebateu ataques do vereador peemedebista, que chamou bancada de oposição na Assembleia de “prostituta” 

Humberto Aidar | Foto: Marcos Kennedy

O deputado estadual Humberto Aidar (PT) ironizou, nesta quarta-feira (4/10), a polêmica fala do vereador Clécio Alves (PMDB), que chamou a oposição na Assembleia Legislativa de “prostituta”. “Ele tem que procurar um médico psiquiatra”, declarou o parlamentar, para quem o interesse de Clécio na Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) é eleitoreiro.

“Primeiro eu quero contar uma rápida história: quando eu fui vereador com ele na Câmara, eu estava na tribuna, e ele, nesses ataques de histerismo, me aparteou e disse tinha olfato aguçado, que ele conseguia ouvir à distância”, relatou ele. “Então, eu não quero polemizar com um homem que consegue cheirar pelo ouvido e ouvir pelo nariz”, pontuou.

O deputado afirmou ainda que Clécio só está nervoso porque perdeu espaço na companhia. “Nós sabemos que nos mandatos anteriores na prefeitura, ele pode indicar centena de cargos, inclusive de direção da Comurg – o que se sabe é que o Iris, o maior padrinho dele, fechou as torneiras”, afirmou Humberto. “Ele deveria cuidar do mandato dele, largar dessa histeria, ir lá pedir benção para o Iris, chorar, pedir para ele não abandoná-lo.”

Humberto lembrou que quem foi até a Assembleia foram os próprios servidores da Comurg e disse que o fato de ele ser deputado não significa que ele não pode cuidar dos interesses da capital. “O senhor Clécio está mal informado, os próprios servidores vieram aqui pediram socorro. Se ele não sabe, deputado é do Estado e Goiânia faz parte dele. Ele vem a público dizer que os deputados não podem defender a Comurg, como se aquilo ali fosse um curral eleitoral dele.”

Para o petista, a fala de Clécio justificaria inclusive uma denúncia contra ele no próprio PMDB. “Ele coloca no hall das prostitutas o Bruno Peixoto, José Nelto, Waguinho, que são do PMDB, então eu penso que ele deveria ser levado inclusive ao Conselho de Ética do partido, porque esse cidadão vem dando mostras de desequilíbrio”, sugeriu.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.