Delegado Waldir tenta impedir perguntas a Moro que fujam do tema

Presidente da CCJ afirma que impedimento não é possível. “Quando é convite, o deputado tem livre expressão. Só tenho pedido que se mantenha o respeito”, diz Felipe Francischini

Felipe Francischini | Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Visivelmente nervoso, o deputado goiano Delegado Waldir (PSL) pediu ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), que não permitisse que parlamentares tratassem de outros assuntos que não tivessem ligação sobre as razões da convocação do ministro Sergio Moro a Casa.

“Esse evento foi convocado para esclarecimentos sobre suposta mensagens trocadas com coordenador da Lava Jato em Curitiba [Deltan Dallagnol]”, reiterou o tema. “É o que foi aprovado”, disse em tom elevado. “O parlamentar que falar sobre o que não está no requerimento, nós não vamos permitir a continuidade”, ameaçou.

Já o presidente, por sua vez, explicou que o regimento é claro que apenas no caso de convocação os parlamentares devem se restringir ao regimento. “Quando é convite, o deputado tem livre expressão. Só tenho pedido que se mantenha o respeito”.

E ainda arrematou: “O deputado pode falar o que bem entender; o ministro não fica obrigado a responder”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.