Delegado Waldir garante que não abre mão de Zacharias Calil como vice: “Eu que escolho”

Deputado explicou que acordo com o médico já foi feito há muito tempo e que nome foi escolhido após pesquisas mostrarem que Goiânia precisa de mais segurança e saúde

"A gente vê muita especulação, mas o acordo é do Delegado Waldir com o doutor Zacharias" | Foto: Reprodução/Facebook

“A gente vê muita especulação, mas o acordo é do Delegado Waldir com o doutor Zacharias” | Foto: Reprodução/Facebook

“O meu vice é o doutor Zacharias”, garantiu o pré-candidato à Prefeitura de Goiânia deputado Delegado Waldir (PR) ao Jornal Opção nesta terça-feira (26/7). A afirmação vem depois de vários rumores que a vice do delegado seria oferecida para outros partidos maiores, como o PMDB.

Na última sexta-feira (22), o doutor Zacharias Calil (PMB) já havia declarado que continuava na chapa de Waldir e que o deputado não abria mão de seu nome. O pré-candidato confirmou a fala do médico. “A gente vê muita especulação, mas a combinação é do delegado Waldir com o doutor Zacharias e quem decide quem vai ser o vice é o candidato a prefeito”, declarou.

De acordo com Waldir, o acordo com Zacharias já é antigo, porque foram feitas pesquisas que mostravam que os goianienses queriam mais atenção à segurança e à saúde. Desse modo, foi procurado um vice que tivesse respaldo na área e nome mais indicado, segundo o deputado, era o do médico.

“É uma questão de sensatez e de qualidade”, afirmou “Ele tem conhecimento técnico, eu também, então em uma eventual gestão os técnicos seriam valorizados”.

Busca por apoio

O deputado Delegado Waldir disse ainda que continua conversando com vários partidos. Sobre o PMDB, em específico, o pré-candidato confirmou que vem conversando com o deputado Daniel Vilela. “Nessa semana a gente teve outra conversa. Nós estamos abertos a parcerias para agregar espaço no tempo eleitoral”, explicou.

Ele acrescentou ainda que não pode sair “leiloando cargos”. Desse modo, vem tentando construir diálogos com vários partidos para tentar ganhar apoio, mas vem enfrentando dificuldades justamente por não poder oferecer secretarias ou o cargo de vice em troca.

A campanha ainda vai ser feita com poucos recursos financeiros. Por isso, explicou o delegado, não foi contratado nenhum marqueteiro de renome nacional. “Na verdade, a mesma pessoa que ajudou na campanha de 2014 vai nos orientar dessa vez. O marqueteiro é de São Paulo, mas vai ser só orientador, não vem a Goiânia. É uma campanha diferente, não teríamos estrutura para bancar um marqueteiro e ele aceitou”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.