Delegado Waldir anuncia saída do PSDB

Deputado federal mais votado de Goiás em 2014 confirmou ao Jornal Opção que se desfiliará da legenda para disputar Prefeitura de Goiânia

Deputado Delegado Waldir anunciou saída do partido nesta terça-feira (9/2) |Fernando Leite/Jornal Opção

Deputado Delegado Waldir anunciou saída do partido nesta terça-feira (9/2) |Fernando Leite/Jornal Opção

O deputado federal Delegado Waldir anunciou, nesta terça-feira (9/1), que deixará mesmo o PSDB. Mais bem votado das eleições de 2014 em Goiás, o parlamentar confirmou a saída do partido em entrevista ao Jornal Opção.

Embora não tenha uma data definida, ele garante que não participará das prévias, marcadas para o dia 21 de fevereiro — quando enfrentaria o colega de Brasília Giuseppe Vecci e o presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Anselmo Pereira.

Os motivos para deixar o tucanato goiano são conhecidos e devem ser formalmente apresentados já nesta quinta-feira (11/2). O principal deles é que, desde que foi eleito, o delegado sonha em ser o candidato do PSDB à Prefeitura de Goiânia no pleito de 2016. No entanto, enfrenta resistências internas e tem dito que há predileção por outros candidatos que não ele.

Vale ressaltar que o futuro ex-tucano sempre foi contrário às prévias partidárias. Sua tese é que um candidato que marca cerca de 20 pontos percentuais em quase todas as pesquisas eleitorais (oficiais e não oficiais) não deveria disputar com correligionários que têm “0,2% e 0,4%”. “Em São Paulo, por exemplo, o PSDB terá prévias porque todos os pré-candidatos estão no mesmo nível de aceitação popular”, acrescenta.

Delegado Waldir assegura, ainda, que tentou, de todas as formas, se viabilizar dentro do partido. Mas, sem sucesso. “Fui o único que participou da eleição de todas as zonais da capital, estive em todos os debates e reuniões… Mesmo assim, estou sendo rifado”, lamenta. O deputado sugere que estão tentando fazer com ele o mesmo que fizeram com Datena, do PP, também na capital paulista: “Acabaram com sua pré-candidatura”.

Outro ponto levantado pelo deputado é que, ao contrário dos outros dois pré-candidatos, ele é considerado “cristão novo” no PSDB e não filiou quase ninguém — justamente por isso não teria condições de vencer as prévias, mesmo sendo o nome mais bem colocado e com “chances reais de vencer o único nome da oposição que o governador Marconi Perillo não consegue derrotar em Goiânia, Iris Rezende”.

“Não sou partidário. Se eu tiver que escolher entre eleitor, partido e governo, eu escolho o eleitor. Faço política pelo cidadão”, arremata.

Delegado Waldir é sabatinado por lideranças e jovens do PSDB em setembro do ano passado | Foto: Renan Accioly / Jornal Opção

Delegado Waldir é sabatinado por lideranças e jovens do PSDB em setembro do ano passado | Foto: Renan Accioly / Jornal Opção

Chateação
Mesmo decidido, o deputado federal Delegado Waldir lamentou, ao Jornal Opção, a decisão de sair do PSDB. Embora seja, neste ponto, a única saída para que possa disputar a prefeitura, ele garante não ter problema fora de Goiás. “É o partido que vai governar o Brasil em 2019. Tenho com toda a bancada em Brasília, com exceção do [Giuseppe] Vecci, excelente relacionamento”, conta.

Inclusive, Waldir revelou que só não se desfiliou ainda por um pedido pessoal do presidente do diretório nacional, senador Aécio Neves (MG). “Ele e o Cássio Cunha Lima [senador pela Paraíba] me pediram para aguardar até o dia 11 de fevereiro. Em respeito a eles que não apresentei minha desfiliação. O PSDB nacional não quer perder 300 mil votos”, arremata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.