Em Anápolis, criminosos matam homem sequestrado após resgate ser pago

Este é o quarto caso, em menos de dois meses, em que sequestradores matam as vítimas após o pagamento do resgate pelos familiares

A Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH) de Anápolis, cidade a cerca de 50 quilômetros da capital, começa a investigar um sequestro seguido de morte. Segundo o delegado Álvaro Cássio dos Santos, os sequestradores pediram o pagamento de R$ 20 mil para liberar a vítima Hélio Rufino Borges dos Santos, de 27 anos, assassinado mesmo após a familiar pagar o resgate.

O delegado Álvaro Cássio dos Santos disse que ainda não têm pistas dos suspeitos de sequestrarem e matarem Hélio Rufino. A vítima foi obrigada a ligar para a família e dizer que tinha uma dívida de R$ 20 mil. Os parentes pagaram o valor e em seguida Hélio foi assassinado.

A Polícia Civil acredita que os suspeitos de matarem o homem podem ter ligação com outros três sequestros seguidos de morte que aconteceram na cidade em menos de dois meses. Os casos também podem ter ligação direta com o tráfico de drogas. “Geralmente, os sequestradores exigem o pagamento do resgate, um valor maior, e liberam a vítima. Mas, tudo indica, que está havendo um conflito entre os traficantes. Nós temos outros casos semelhantes em Anápolis”, informou o delegado.

Hélio Rufino Borges dos Santos tinha passagem pela polícia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.