Crer e HGG retomam atendimentos eletivos nesta terça-feira, 27

Ambas unidades de saúde elaboraram fluxos especiais para prestação e retomada gradativa de seus atendimentos. O intuito é garantir a segurança dos pacientes e colaboradores

Foto: Nielcem / Gov. Tocantins

O Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (CRER) e o Hospital Estadual Alberto Rassi (HGG) anunciaram, nesta terça-feira, 27, a retomada gradativa dos atendimentos, consultas e procedimentos cirúrgicos eletivos, suspensos devido à pandemia de Covid-19.

No caso do Crer, os atendimentos serão retomados até atingir 50% da capacidade operacional da instituição. Para os agendamentos das terapias, priorizam-se: pacientes que possuem maior risco de perda de função muscular e pacientes com previsibilidade de alta.

Quanto as cirurgias eletivas, segundo o Crer, os critérios de agendamento seguem rigorosamente as orientações da Secretaria Municipal de Saúde. Dentre elas, a unidade destaca que todos os pacientes serão avaliados no pré-operatório quanto ao seu estado de saúde; será realizada a revisão do planejamento cirúrgico; em caso de sintomas gripais o paciente passará por teste RT-PCR para detecção do SARS-CoV-2.

O Crer também destacou que serão priorizadas as cirurgias de menor complexidade e aquelas em que o tempo de espera tenha alto impacto na condição clínica do paciente.

HGG

O Hospital Estadual Alberto Rassi, por sua vez, destaca que as comunicações de agendamento deverão ser realizadas exclusivamente por telefone, já que a entrada no hospital será autorizada apenas para pacientes com consultas marcadas.

O acesso à unidade só será permitido com antecedência de até 40 minutos do horário marcado para o atendimento, restringindo, assim, a quantidade de pessoas circulando no hospital.

Informações sobre o agendamento poderão ser acessadas pelos pacientes por meio do Observatório de Consultas, no site do HGG. Ao confirmar a presença na consulta, o paciente receberá em seu smartphone uma animação em vídeo em que serão explicados os procedimentos que ele terá que seguir dentro do hospital, garantindo assim sua segurança sanitária, bem como a dos colaboradores da unidade.

Outro detalhe é que nos primeiros 30 dias serão realizados os atendimentos correspondentes a 60% da capacidade total de cirurgias eletivas do hospital, uma média de 396 procedimentos cirúrgicos.

O hospital reforça que serão priorizados os atendimentos pelos critérios de antiguidade e probabilidade de degradação significativa do quadro clínico.

Em relação às consultas presenciais e alguns dos exames diagnósticos ofertados pela unidade para a rede de atenção à saúde, o atendimento será de 20% da capacidade, também nos primeiros 30 dias, percentual que será gradativamente ampliado até atingir a total capacidade do Ambulatório de Medicina Avançada (AMA).

Durante esse período, a expectativa é de que cerca de 3.500 consultas e em torno de 170 exames diagnósticos sejam realizados presencialmente, uma média de 167 atendimentos ambulatoriais diários. Concomitantemente, as teleconsultas continuarão sendo realizadas durante este período. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.