Convite para Matheus Ribeiro se filiar ao MDB é formalizado em ida a Brasília

Presidente da sigla e pré-candidato a vice-governador, Daniel Vilela, tem intermediado a filiação do jornalista ao partido. Ele formalizou o convite ao lado do presidente do MDB, Baleia Rossi

Recém contratado para apresentar um programa jornalístico na TV Goiânia, o jornalista Matheus Ribeiro, foi a Brasília na quarta-feira, 8, a convite do presidente do Diretório Regional do MDB, Daniel Vilela, para um encontro com o presidente do partido, o deputado federal Baleia Rossi. Na ocasião, o partido formalizou o convite para que o jornalista ingresse à sigla para concorrer a um cargo eleitoral nas eleições de 2022.  

A possibilidade tem sido ventilada desde o retorno do jornalista ao Estado, após ele deixar a Record TV do Distrito Federal. Desde então, ele tem sido sondado e conversado com várias siglas, entre elas MDB, que aposta no comunicador como um nome para concorrer a uma das 17 cadeiras na Câmara Federal.  

Apesar do convite, o jornalista, que é filiado ao PSB desde março de 2020 e já passou pelo Patriota e pelo PCdoB, afirma que ainda está refletindo sobre a ideia com a convicção de que o amor por Goiás é um ponto em comum com a sigla, que pode ser o destino de Matheus visando às eleições. Ele admite a possibilidade de concorrer ao pleito, mas que a decisão ainda não foi tomada.

O nome de Matheus Ribeiro impulsiona a chapa do partido para a Câmara Federal e o MDB acredita que é um grande nome, com possibilidade de muitos votos e até mesmo para a atração de mais nomes para a sigla. “Seguimos na expectativa de que Matheus, no MDB, se materialize e encabece ideias e projetos relevantes para os goianos”, comentou Daniel Vilela.  

Retorno a TV não é empecilho

Com uma estreia anunciada na TV Goiânia em janeiro de 2022, a filiação e a pré-candidatura se concretizem podem impedir que o jornalista apresente o programa por mais de seis meses. Isso acontece porque o jornalista não poderá apresentar um programa de rádio ou de televisão faltando quatro meses para as eleições para cumprir a Legislação Eleitoral. Com isso, ele teria que deixar a TV e o programa na Rádio Interativa, o Se Liga, que está no ar aos sábados.  

Apesar do impasse, o jornalista afirma que o acordo com a TV Goiânia foi selado de forma transparente. “Estamos trabalhando no formato do programa com muita dedicação para estrear em janeiro. Se houver alguma novidade que me impeça de estar no ar, a lei será cumprida”, explica o jornalista.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.