Com funcionalismo em greve, prefeito concede reajuste de 25,5% para si mesmo e todo o 1º escalão

Projeto de Juraci Martins (PSD) deve pagar retroatividade desde 2011 ao prefeito, vice, procurador-geral e todos os 25 secretários. Valor da revisão chegaria a quase 80 mil reais

Prefeito Juraci Martins (PSD) causa revolta em opositores | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Prefeito Juraci Martins (PSD) causa revolta em opositores | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O prefeito Juraci Martins (PSD) está, novamente, no olho do furacão que se instaurou em Rio Verde desde o fim da semana passada.

Após escalonar o pagamento dos benefícios de professores municipais em seis meses e ver a categoria, juntamente com servidores da saúde e auditores fiscais anunciarem greve, a prefeitura enviou — e já aprovou — projeto de lei (confira na íntegra) que concede reajustes ao prefeito, vice-prefeito, procurador-geral e todo o secretariado.

De acordo com o Art. 3º da Lei 07/2015, tal recomposição salarial será retroativa a 1º de fevereiro de 2011 e com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado no período — totalizando 25,5%.

Embora o projeto conceda, ainda, reposição dos vencimentos aos servidores municipais efetivos e comissionados, bem como institui a data para pagamento da data-base, chama atenção os benefícios ao chefe do executivo e auxiliares.

O Jornal Opção Online teve acesso à uma planilha da Câmara Municipal de Rio Verde que demonstra os valores a serem pagos. Considerando as 25 pastas da administração do pessedista*, mais a reposição ao prefeito, ao vice e ao procurador-geral, chega-se a um total de R$ 78.999,67. Veja:

Rio-Verde-INPC

Os vereadores da oposição e grevistas estão revoltados, pois, de acordo com informações, tal montante seria pago em apenas uma parcela.

“Por que a recomposição do prefeito e seus auxiliares serão pagas de imediato e a dos servidores tiveram que ser escalonadas? Parece que estão debochando”, questiona a vereadora petista Lúcia Batista (PT).

A Prefeitura de Rio Verde alegou, em nota, que teria que pagar o reajuste dos professores em parcelas, pois não teria condições financeiras para arcar com o montante total de uma só vez.

O Jornal Opção Online entrou em contato com a Secretaria de Comunicação de Rio Verde e aguarda resposta.

*De acordo com o site da prefeitura, são 25 secretarias (ou autarquias com status de secretaria): Agência Municipal de Mobilidade e Trânsito; Assessoria de Assuntos Comunitários; Fundação Municipal de Cultura; Secretaria Municipal da Fazenda; Secretaria Municipal de Administração; Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Secretaria Municipal de Assistência Social; Secretaria Municipal de Ação Urbana; Secretaria Municipal de Comunicação; Secretaria Municipal de Cultura, Esporte; Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável; Secretaria Municipal de Educação; Secretaria Municipal de Governo e Articulação Institucional; Secretaria Municipal de Habitação e Regularização Fundiária; Secretaria Municipal de Infraestrutura Rural; Secretaria Municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano; Secretaria Municipal de Políticas Estratégicas; Secretaria Municipal de Saúde; Secretaria Municipal de Trabalho; Secretaria Municipal de Turismo; Subprefeitura Distrito de Lagoa do Bauzinho; Subprefeitura Distrito de Ouroana; Subprefeitura Distrito de Riverlândia; Superintendência Municipal da Saúde Bucal; e Superintendência Municipal de Parques e Jardins.

 

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Tulio

Ja tá passando da hora do juraci e sua equipe pega descendo….. fora juraci … desconvia e sai… é o espertoci olhando so pro umbigo o resto é resto…. essa corja não dá nenhum impacto na follha, mas pai de familia que rala o dia todo dá….. são vermes