Com 50 dias de greve, servidores do INSS pressionam governo durante ato em Brasília

Manifestação teve como objetivo pressionar o governo, em especial os ministérios do Trabalho e Previdência e o da Economia

Na data que se completa 50 dias de greve, uma manifestação de trabalhadores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi realizada nesta quarta-feira, 11, em Brasília. Com coordenação do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde e Previdência Social de Goiás e Tocantins (Sintfesp-GO/TO), o ato teve como objetivo pressionar o governo, em especial o INSS, os ministérios do Trabalho e Previdência e o da Economia. A greve dos servidores do INSS se iniciou no dia 23 de março e segue até dias atuais.

A principal reivindicação da categoria é melhores condições de trabalho para poder atender a população, carreira típica do estado, reposição salarial de 19,99% e concurso público. Os servidores paralisaram porque cerca de 20 mil servidores se aposentaram entre 2015 e 2021 e reduziram pela metade a quantidade de trabalhadores que contam com uma demanda represada de três milhões de requerimentos de benefícios em todo o país.

Em Goiás, a adesão da greve foi no dia 4 de abril, quando Servidores Públicos Federais (SPF) decidiram manter paralisação por tempo indeterminado. Além disso, há também uma solicitação de uma garantia no orçamento adequado para o funcionamento do INSS, visando agilizar o atendimento, revisar os processos indeferidos indevidamente, melhorar as plataformas INSS Digital e Meu INSS, que, de acordo com o sindicato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.