Codese apresenta acordo ao presidente da Câmara de Goiânia

Integrantes do conselho foram recebidos pela mesa diretora da Casa para apresentação de minuta do termo de cooperação técnica entre órgão e Legislativo municipal

Andrey Azeredo e Renato Correa | Arquivo/Jornal Opção

Integrantes do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese) se reuniram na última quinta-feira (27/4), na sala de reuniões da Presidência, com integrantes da mesa diretora da Casa, para apresentar uma minuta do termo de cooperação técnica entre o Conselho e a Câmara Municipal.

Segundo o conselho, que é liderado por empresários do ramo imobiliário, o acordo “visa implementar ações conjuntas de interesse mútuo das duas instituições para a realização de estudos, projetos, programas e outros para aprimorar as políticas públicas municipais e melhorar as condições de vida da população”.

Conforme argumenta o conselho, a meta é elevar Goiânia, até o ano de 2033, a um dos dez municípios brasileiros com melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Representantes do Codese já haviam ido à Câmara no final do último mês em busca do apoio dos vereadores nos projetos que fazem parte do “Plano Goiânia 2033”. Na ocasião, Renato Correa, presidente do conselho, usou 10 minutos da tribuna livre para expor o teor do projeto e propor que o Poder Legislativo, a exemplo do Executivo, também assine acordo de cooperação com o Codese.

O possível acordo entre as duas partes, porém, deve enfrentar grande resistência dentro da Casa. Há meses, alguns vereadores já se posicionaram contra e tecem críticas ao grupo atrelado ao setor imobiliário da capital.

No dia 10 de março, data de assinatura do Termo de Compromisso entre a Prefeitura de Goiânia e o Codese, apesar do convite encaminhado ao Legislativo, apenas quatro dos 35 vereadores compareceram à solenidade.

O Conselho

O Codese se define como “uma assembleia permanente, formada pela sociedade civil organizada, para discutir e propor soluções estratégicas em desenvolvimento econômico sustentável, através da elaboração e monitoramento de projetos de médio e longo prazo”.

Apesar de ter a participação de entidades como Universidade Federal de Goiás, Ordem dos Advogados do Brasil de Goiás e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás, por exemplo, são os representantes da iniciativa privada que ocupam os cargos de comando do conselho.

O presidente é Renato Correia, também presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi) e o vice-presidente é Euclides Barbo Siqueira, presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg).

Deixe um comentário