Clubes goianos clamam por retorno aos treinos; Atlético cogita recorrer à Justiça

Goiás, Atlético e Vila Nova têm procurado Estado, município e Justiça para conseguir liberação das atividades desportivas

Os times goianos estão dispostos a esvaziar todas suas alternativas na tentativa de retorno aos treinos. Com ofício conjunto do Vila Nova Esporte Clube e Atlético Clube Goianiense direcionados à Secretaria Municipal de Saúde e encaminhado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec), os clubes estão dispostos a adotar medidas protetivas para poderem treinar.

Na carta, eles apresentam um plano de ação, que inclui desde a testagem de jogadores, familiares e equipe técnica, medição de temperatura, o não uso de vestiários, treinos com grupos separados à desinfecção e descontaminação dos ambientes de treino.


Na próxima semana, o governador Ronaldo Caiado (DEM) deverá se reunir com representantes dos três maiores times do Estado, o Atlético, Vila Nova e Goiás, que tentam diálogo com o governo para retomar as atividades desportivas, já que as academias foram liberadas. Na última sexta-feira, 22, o Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TJ-GO) indeferiu a suspensão da liminar que liberou a abertura das academias, pedido pelo Ministério Público. Com isso, o Atlético já se mostra disposto a seguir o exemplo das academias e recorrer à Justiça, caso o governador não atenda ao clamor de retorno dos clubes.


À Rádio Sagres 730, Paulo Henrique Pinheiro, advogado do Atlético, confirmou uma possível ação judicial e espera que os treinamentos ocorram em Goiás após o dia 1 de junho. “Nós esperamos que isso possa ser resolvida dentro do bom senso que deve prevalecer. Principalmente em relação ao relativo controle da pandemia aqui no estado e na nossa cidade de Goiânia, as excelentes condições de funcionamento não só do Atlético como também dos demais os clubes, o distanciamento que se tem”, falou à rádio.

Os vereadores Wellington Peixoto (MDB) e Zander Fábio (Patriota) se mostraram dispostos a interceder pelos times junto ao Poder Executivo. Eles se reuniram com o presidente do Dragão, Adson Batista, para compreender a demanda. Juntos, pretendem convencer a Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, de liberar as atividades dos clubes.


“O Adson demonstrou muita preocupação. Disse que seus adversários [da Copa Brasil] estão treinando e aqui não foi liberado. Como as academias ganharam na Justiça, abre precedentes para que outros seguimentos também entrem e possam ganhar uma liminar. Nós estivemos com a secretária [de saúde] e vamos discutir isso no gabinete de crise. Vou estar lá, o Zander levou essa demanda e vamos levar essa demanda e tentar convencer a equipe técnica da secretaria para que os times goianos possam voltar aos treinos”, disse Peixoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.