Ciro Gomes suspende pré-candidatura à presidência após PDT votar a favor da PEC dos Precatórios

Por 312 votos a 144, Câmara aprovou em primeiro turno texto-base da PEC dos Precatórios. Deputados ainda terão  que fazer segundo turno da votação 

Ciro Gomes suspende pré-candidatura à presidência | foto- Globo

Ciro Gomes, nome do PDT para disputar a Presidência da República em 2022, anunciou na manhã desta quinta-feira, 4, em suas redes sociais, que vai deixar sua pré-candidatura “em suspenso” em razão da predileção da bancada do partido durante votação da PEC dos Precatórios, nesta madrugada. Ele afirmou que não irá “compactuar com com a farsa e os erros bolsonaristas”. 

O PDT foi decisivo para a vitória do governo com 15 votos a favor do Palácio do Planalto. Somente seis deputados, de uma bancada de 24, votaram contra a proposta, que passou por uma margem de quatro votos a mais que o mínimo necessário, de 308. 

“Há momentos em que a vida nos traz surpresas fortemente negativas e nos coloca graves desafios. É o que sinto, neste momento, ao deparar-me com a decisão de parte substantiva da bancada do PDT de apoiar a famigerada PEC dos Precatórios. A mim só resta um caminho: deixar minha pré-candidatura em suspenso até que a bancada do meu partido reavalie sua posição. Temos um instrumento definitivo nas mãos, que é a votação em segundo turno, para reverter a decisão e voltarmos ao rumo certo”, escreveu Ciro em seu perfil no Twitter.

Ele afirmou ainda que “justiça social e defesa dos mais pobres não podem ser confundidas com corrupção, clientelismo grosseiro, erros administrativos graves, desvios de verba, calotes, quebra de contratos e com abalos ao arcabouço constitucional”.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), convenceu o PDT a votar a favor da PEC na tarde da quarta-feira, quando pesou um acordo de que colocaria para votar um projeto de lei que destina aos professores 60% do que a categoria tem direito dessas dívidas, mas que será  escalonada em três anos. 

Votação

Por 312 votos a 144, a Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quinta-feira, 4, em primeiro turno, o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios.

A proposta recebeu somente quatro votos a mais que os necessários (308) para aprovação de uma emenda à Constituição. A PEC é a principal aposta do governo para viabilizar o programa social Auxílio Brasil — anunciado pelo governo para suceder o Bolsa Família.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.