Ciams Novo Horizonte dispensa pacientes de emergência por falta de funcionários

Unidade ficou sobrecarregada com o fechamento do Ciams Jardim América. Falta de água também prejudica atendimento na unidade

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quem procurou atendimento de urgência e emergência no Centro Integrado de Atenção Médico Sanitária (Ciams) do setor Novo Horizonte na manhã desta sexta-feira (27/10) foi redirecionado para outra unidade de Saúde da capital por falta de funcionários.

Segundo informações do local, apenas um médico estava trabalhando no atendimento emergencial, sem o auxílio de nenhum enfermeiro e, portanto, a unidade está fechada para novos pacientes ao menos neste turno.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) negou a informação de que a emergência está fechada, dizendo que oito pacientes recebiam atendimento no local nesta manhã. Uma funcionária disse ao Jornal Opção, porém, que tem orientado a população a procurar outra unidade.

“Se o paciente vem a nós por conta própria, orientamos que procure outro local. Já os pacientes do Samu até podem ser atendidos, dependendo do caso. Mas é difícil pois o médico está sozinho no plantão, atendendo quem já está lá dentro”, explicou.

O setor de urgência e emergência do Ciams Novo Horizonte foi aberto às pressas no início do mês de outubro para receber a população que antes era atendida no Ciams do Jardim América, fechado para reforma.

Com isso, muitos funcionários que antes trabalhavam no Jardim América foram transferidos para o Novo Horizonte. Mesmo assim, segundo relatos, os funcionários estão sobrecarregados com o aumento no número de pacientes e a falta de profissionais é recorrente.

Além da dificuldade com o aumento da demanda, o Ciams do Novo Horizonte também sofre esta semana com falta de abastecimento de água, devido à crise hídrica que atinge vários pontos de Goiânia.

Nesta sexta-feira, além do atendimento emergencial já comprometido, parte do ambulatório também não estava atendendo por falta de água. De acordo com a SMS, a coordenação da unidade entrou em contato com a empresa de Saneamento de Goiás (Saneago) solicitando dois caminhões pipas para amenizar a situação. 

Além disso, o sistema estava fora do ar nesta sexta, portanto, os médicos do ambulatório estavam atendendo apenas consultas pré-agendadas.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.