Certidão de óbito de Eliza Samudio pode ser anulada e julgamento de Bruno cancelado

Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) define nesta quarta-feira (13) sobre documento usado para condenação de goleiro

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) irá decidir nesta quarta-feira (13/9) sobre a validade da certidão de óbito de Eliza Samudio. Caso a Justiça decida pela anulação, o julgamento que condenou o goleiro Bruno pode ser cancelado e refeito por ter sido baseado em um documento ilegítimo.

Além da análise do documento, a defesa do goleiro pede revisão da pena. No julgamento ocorrido em 2013, o atleta foi condenado a 22 anos e três meses de prisão. O ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, e Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, também foram condenados.

Desde agosto, Bruno tem autorização para trabalhar no Núcleo de Capacitação para a Paz (Nucap) em Varginha, cidade em que cumpre pena atualmente.

Eliza está desaparecida desde 2010 e o corpo nunca foi encontrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.