Secretário da Casa Civil afirma que boato sobre extinção da Comurg foi divulgado para tirar proveito político

Andrey Azeredo afirmou que a Comurg é um dos órgãos de maior respeito do prefeito e que os empregados da companhia prestam um trabalho importante para a sociedade 

O secretário municipal da Casa Civil, Andrey Azeredo, sustentou que os rumores sobre a extinção da Comurg, que motivaram a manifestação na Câmara Municipal nesta terça-feira (16/9), são falsos. Em coletiva de imprensa, Andrey afirmou que as mentiras não passam de “pura maldade” que foram divulgadas por pessoas que querem tirar proveito político, em função do período eleitoral. “Por esses e outros motivos é que a classe política está desacreditada, porque deturpam questões administrativas importantes para a sociedade com fins eleitoreiros.”

Funcionários da Comurg lotaram a Casa municipal nesta terça-feira (16), protestando contra o projeto de lei de autoria do prefeito Paulo Garcia (PT), que chegou à Câmara no final da tarde da última segunda-feira (15) e que prevê a possibilidade de terceirizações de serviços próprios da Comurg, como gestão de cemitérios e feiras; gestão, processamento e reciclagem de resíduos sólidos; iluminação pública; limpeza urbana; mobiliário urbano; saneamento básico; serviços funerários; compartilhamento de bicicletas, veículos automotores, elétricos ou à combustão.

Andrey Azeredo explicou que foram encaminhados à Câmara Municipal, na semana passada, nove projetos de autoria do Executivo, entre eles o que trata de concessões públicas. O texto aponta alguns serviços ou obras que podem ser colocados em forma de concessão, como os que já são prestados pela Comurg, empresa de economia mista, criada 1974 para executar os serviços de limpeza urbana em forma de concessão. “Esses contratos continuam em vigor e o artigo 32 do projeto que trata das concessões, prevê, inclusive, a sua manutenção. Em momento algum os textos tratam do fim da Comurg, de rescisão de contrato de concessão ou alteração da estrutura da empresa”, afirma.

Dizendo que a Comurg é um órgãos de maior respeito do prefeito Paulo Garcia e que os empregados da empresa prestam um trabalho importante para a sociedade, o secretário ainda destacou projetos encaminhados à Câmara Municipal que regulamentam o Plano Nacional de Resíduos Sólidos na capital.  “Esses projetos permitem à Comurg receber dos grandes geradores de resíduos, como indústrias, supermercados, e etc., pela destinação final dos próprios resíduos, de obrigação de cada empresa e que hoje é feito pela própria Comurg”.  Andrey afirmou ainda que a prefeitura entende que a medida fortalece a companhia, além de ser outra fonte de recursos. “E somando ao serviço que é prestado ao município dará condições para que ela tenha viabilidade financeira e melhor desempenho”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.