Candidato a deputado estadual é preso em Goiás durante operação da PF

Ex-superintendente Regional do Trabalho em Goiás também foi detido

Foto: Divulgação

Durante operação realizada nesta terça-feira (18/9), a Polícia Federal prendeu dois ex-servidores ligados ao Ministério do Trabalho e Emprego. Degmar Jacinto Pereira, candidato a deputado estadual pelo PTB, foi detido em Anápolis e Leonardo Soares Oliveira, ex-chefe de gabinete da Secretaria de Política Pública e Emprego, em Goiânia.

De acordo com o MTE, a operação está em andamento, mas o órgão está colaborando com as investigações.

Além disso, foi cumprido um mandado de busca e intimação contra Éder Ignácio, chefe da Seção de Relações do Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho em Goiás.

De acordo com a assessoria de Degmar, o candidato, até o momento, não foi indiciado em nenhum processo criminal. (veja a nota completa no fim da reportagem)

Operação Registro Espúrio 

Policiais Federais cumprem 16 mandados de busca e apreensão e 9 mandados de prisão temporária em Brasília, Goiânia, Anápolis, São Paulo e Londrina.

As investigações apontam a atuação de uma organização criminosa junto a entidades interessadas em obter fraudulentamente restituições de contribuições sindicais recolhidas a maior ou indevidamente da Conta Especial Emprego e Salário (CEES).

Os pedidos de restituição eram manipulados pelo grupo com o intuito de adquirir direitos a créditos, conforme também apontou o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União.

Os valores eram transferidos da CEES para as contas bancárias das entidades, com posterior repasse de um percentual para os servidores públicos e advogados integrantes do esquema.

Os investigados responderão pelos crimes de peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, falsificação de documento público e lavagem de dinheiro.

Nota de Esclarecimento

A assessoria de imprensa do Degmar Pereira vem por meio desta nota esclarecer que o ex-superintendente do Ministério do Trabalho em Goiás e atual candidato estadual pelo PTB, foi conduzido nesta manhã (18), para a Polícia Federal da cidade de Anápolis para o esclarecimento sobre a Operação Registro Espúrio.

Degmar Pereira é concursado no Ministério do Trabalho a quase dez anos.  Tirou licença em abril para disputar as eleições deste ano. Até o momento, Degmar não foi indiciado em nenhum processo criminal. Apenas foi solicitado um pedido de esclarecimento pelo STF, para elucidar os fatos acontecidos na Operação Registro Espúrio.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.