Câmara aprova gasto extra de R$ 2,6 milhões para gestão Iris

Vereadores deram aval para abertura dos chamados créditos suplementares

Foto: Larissa Quixabeira/ Jornal Opção

A Câmara Municipal de Goiânia aprovou, na manhã desta quarta-feira (25/10), três projetos de lei que autorizam a gestão Iris Rezende (PMDB) a abrir créditos suplementares em valores que superam R$ 2,6 milhões.

Em meio à crise financeira que afeta diversos serviços básicos, o Paço pede R$ 74 mil a mais do previsto no orçamento aprovado no ano passado para a Secretaria Municipal de Educação e Esporte, R$ 2 mil para a Secretaria Municipal de Administração, e vultuosos R$ 2,5 milhões para diversas pastas (como a Procuradoria Geral do Município; Secretarias de Assistência Social (Semas); Direitos Humanos; de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT); e também para o Instituto de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais (Imas).

Nenhum dos três projetos teve dificuldade de ser aprovado: de fato, não houve votos contrários.

Benesse

Para 2018, os vereadores por Goiânia aprovaram dentro da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) um verdadeiro cheque em branco ao prefeito Iris Rezende (PMDB), garantindo que o Executivo possa gastar 21% do Orçamento (de cerca de R% 5 bilhões) sem autorização legislativa.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.