Caiado comemora leilão da Ferrovia Norte-Sul e diz que é “um marco” na realização de um sonho

Governador participou, nesta terça-feira, 26, de reunião proposta pelo deputado federal Elias Vaz. Objetivo era traçar estratégias para suspender o leilão por suspeita de irregularidade

Foto: Divulgação

Na contramão do propósito da reunião articulada pelo deputado federal, Elias Vaz (PSB), o governador Ronaldo Caiado (DEM) considerou o leilão da ferrovia Norte-Sul como “um marco” para a realização de um sonho antigo dos goianos. É que Vaz propôs uma reunião com os membros da bancada goiana no Congresso Nacional na tarde da última terça-feira, 26, para discutir estratégias que poderiam levar ao oposto: a suspensão do leilão. 

A ideia era suspender o encontro, marcado para a próxima quinta-feira, 28, na Bolsa de Valores, em São Paulo. Na visão do governador, não há motivos para adiá-lo. Ele chegou a considerá-lo fruto de um ideal que vem sendo construído ao longo de 35 anos.

Para ele, o norte e nordeste do Estado passarão a ter perspectiva de crescimento. “O grande problema hoje é o transporte. A falta dele. O grande limitador até da nossa agropecuária e da instalação de qualquer indústria nessas regiões”, disse.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, — que também esteve no encontro — endossou o que foi colocado pelo democrata e completou: “mais para frente, não demora, vamos interligar o Vale do Araguaia e o município de Campinorte”, destacou.

Na manhã desta quarta-feira, 27, Caiado publicou uma nota sobre o assunto via Twitter. Veja, na íntegra, o que foi dito pelo democrata:

Quem é goiano sabe que boi bravo a gente pega no laço. Desde que assumi o governo, me pus obsessivamente a articular c/ o governo do presidente @jairbolsonaro a realização do leilão da Ferrovia Norte-Sul. Valeu a pena. Enfim vamos concretizar um sonho de 35 anos! #SomosTodosGoiás

Encontro

A reunião ocorreu no Congresso Nacional, em Brasília, e teve início às 17h da tarde da última terça-feira.  Além do governador e do ministro de Infraestrutura, também estiveram presentes no encontro o líder do governo, Major Vitor Araújo (PSL), o presidente da Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga, Luis Baldez, e o procurador do Ministério Público de Contas, Júlio de Oliveira, e outras autoridades como deputados federais e senadores.

A discussão durou mais de três horas e o governo federal decidiu não ceder. O ministro alegou que há concorrência, apesar de apenas duas empresas terem apresentado proposta. Ronaldo Caiado apoiou a versão do ministro, bem como a maioria dos parlamentares. Os únicos contrários ao leilão foram os senadores Jorge Kajuru (PSB) e Vanderlan Cardoso (PP), além, claro, do deputado federal Elias Vaz, propositor do encontro. 

Elias Vaz vem se mobilizando desde o início do mês contra a licitação. O deputado concorda com o parecer do procurador Júlio de Oliveira, que identificou irregularidades no leilão de mais um trecho da ferrovia. “O edital favorece a VLI Multimodal S.A, que tem como maior acionista a Vale do Rio Doce.

Para ele, está claro que essa empresa vai ganhar e será um prejuízo enorme porque a ferrovia não servirá para escoar a produção goiana. “Só está sendo usada para atender aos interesses econômicos de uma empresa que já causou vários danos ao país”, afirma Elias.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.