Brasil terá uma das maiores inflações do mundo em 2021, prevê OCDE

Mercado estima inflação de 8,35% e taxa Selic de 8,25% em 2021

As novas projeções do mercado financeiro indicam que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) será de 8,35% neste ano, frente os 8% esperados na semana passada. O mercado aumentou pela 24ª semana consecutiva a estimativa para a inflação oficial do país para 2021.

Com isso, o Brasil pode registrar a 3ª maior taxa de inflação do mundo em 2021, perdendo apenas para a Argentina e a Turquia.

As perspectivas foram divulgadas no Boletim Focus do Banco Central. Os dados são divulgados semanalmente com as perspectivas dos operadores do mercado em relação aos principais indicadores da economia.

Para 2022, o mercado aposta em inflação de 4,10%. Na semana anterior, a projeção para o IPCA era de 4,03%.

Com a previsão de alta da inflação, o mercado aumentou pela 3ª semana consecutiva a estimativa para a taxa básica, a Selic, para 2021. Passou de 8% para 8,25% ao ano o percentual esperado para os juros. Também subiu as apostas para 2022: de 8% para 8,5% ao ano.

Os economistas mantiveram em 5,04% a expectativa para o crescimento da economia em 2021. Para o próximo ano, as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) caíram de 1,72% para 1,63%.

Não houve alteração na estimativa do dólar (R$ 5,20) deste ano. Para 2022, o mercado aumentou de R$ 5,20 para R$ 5,23.

Uma resposta para “Brasil terá uma das maiores inflações do mundo em 2021, prevê OCDE”

  1. Avatar Vilma disse:

    Ainda n vi a visão da OCDE no artigo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.