Bolsonaro volta a atacar o processo eleitoral brasileiro

“Ou decidimos no voto contabilizado e auditado ou a gente se entrega”, disse o presidente

O presidente Jair Bolsonaro (PL) atacou novamente o processo eleitoral brasileiro, do qual ele mesmo foi eleito. Segundo ele, é preciso ser necessário a instalação do “voto auditável” no país. A fala seu deu durante a abertura da 36ª Edição da Associação Paulista de Supermercados (APAS) Show, em São Paulo, nesta segunda-feira, 16.

Ao se referir ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que tem apenas nove dedos nas mãos, Bolsonaro disse: “Ouvi o “nine” falando que eu vou perder a eleição e vão prender minha família toda. Tá achando que vai me intimidar dando recado? Ou nós decidimos no voto pra valer, contabilizado, auditado, ou a gente se entrega. E se se entregar, vocês vão levar 50 anos ou mais para voltar à situação que está hoje em dia”, afirmou sem dizer o nome de Lula.

Além de criticar as urnas, Bolsonaro também falou do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por ter rejeitado observações das Forças Armadas para as eleições deste ano em um questionamento. “A alma da democracia é o voto. O TSE convida as Forças Armadas a participar do processo. As Forças Armadas levantam mais de 600 vulnerabilidades. (…) Fazem seu trabalho, apresentam sugestões. Não valem as sugestões… Democracia, eleições, quanto mais transparente for, melhor”, afirmou.

A fala do presidente vem um dia após ele ter dito que acredita que as eleições serão “limpas”. No domingo, 15, ele disse “tenho certeza de que as eleições serão limpas. Mas têm dúvidas ainda que devem ser esclarecidas. Nós, homens públicos, não somos donos da verdade”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.