Bolsonaro destaca parceria com Estado de Goiás em cerimônia de 400 dias de gestão

Governador Ronaldo Caiado (DEM) foi citado por ações nos setores de segurança pública e saúde

Foto: Cristiano Borges

O presidente Jair Bolsonaro fez referência ao governador Ronaldo Caiado durante o evento de 400 dias a frente do Palácio do Planalto. A parceria nesse início de gestão dos governos estadual e federal foi destaque no discurso de Bolsonaro e de seus ministros, durante a solenidade em Brasília, nesta quarta-feira, 5..

Em sua fala o presidente referiu-se às conversas durante uma reunião com o governador de Goiás, ministros e demais auxiliares do Governo Federal, além do prefeito de Anápolis, Roberto Naves, pouco antes do evento, também na Capital Federal. “Eu me referi a Caiado como se ele tivesse chegado ao ápice da sua carreira. Não, ele tem mais alguns degraus para subir na vida para o bem do nosso País”, contou o presidente Jair Bolsonaro.

Para o presidente da República, a união dos esforços de ministros de Estado, governadores, secretários e demais autoridades é que promoverá as mudanças necessárias ao País.

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro seguiu no mesmo tom. Moro destacou a redução dos índices de criminalidade no País e creditou o resultado à “atuação integrada de Estados e municípios” e à implantação do projeto piloto ‘Em Frente, Brasil’ em cinco capitais, entre elas, Goiânia, onde o ministro ressaltou que contou com o apoio de Caiado. “O mérito do enfrentamento à criminalidade é também dos Estados e rendo minhas homenagens, inclusive aos esforços de Goiás, representado pelo governador”, enfatizou.

Saúde
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, também fez referências ao governador de Goiás em sua fala. Diante da situação dos brasileiros que estão na China, que devem ser repatriados depois do surto do novo coronavírus, o ministro reconheceu o fato de o Governo de Goiás se dispor a receber essas pessoas para a quarentena na Base Aérea de Anápolis.

“Agradeço a pronta resposta sobre a Base de Anápolis. Tenho certeza da sua liderança e da sua compreensão como médico”, afirmou Mandetta.

O presidente Jair Bolsonaro também agradeceu ao prefeito Roberto Naves por ter concordado em abrigar os brasileiros em quarentena. “Obrigado, prefeito, pela forma carinhosa como o senhor recebeu a notícia, de modo que a quarentena pudesse ser realizada”, disse.

O Ministério da Saúde tem garantido que os brasileiros vindos da China não têm sintomas de infecção e que serão monitorados, sem contato algum com a população da cidade.

O governador Ronaldo Caiado entende que, como brasileiro, médico e governador do Estado, é uma obrigação receber os repatriados em Anápolis, assegurando o bem-estar dos goianos, especialmente dos anapolinos. “É lógico que tomamos todas as precauções do ponto de vista da segurança. Agora, é inadmissível, alguém no País se colocar contra que brasileiros possam ser repatriados”, explicou. “O sentimento de patriotismo do povo goiano é superior”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.