Bolsonaro chega a igreja para evento e é recebido por fiéis que gritam “mito”

Além dele, o governador Ronaldo Caiado (DEM), o prefeito Iris Rezende (MDB) e demais autoridades participam

 

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) chegou à igreja Assembleia de Deus na manhã desta sexta-feira, 31, para a 46ª Assembleia Extraordinária da convenção das Assembleias de Deus, no Setor Campinas, em Goiânia. 

No templo, ele é recebido por inúmeros fiéis que gritam “Mito, mito”. Além dele, o governador Ronaldo Caiado (DEM), o prefeito Iris Rezende (MDB) e demais autoridades participam. 

A recepção foi comandada pelo bispo primaz, Manoel Ferreira, que pediu ao presidente que ficasse “à vontade”. “Aqui o senhor está com seus irmãos de fé. Não há traidores”, disse. “Quero que o senhor se sinta em sua própria casa” e, por fim, novamente solicitou que os fiéis aplaudissem o presidente.

Posteriormente, foi a vez do governador Ronaldo Caiado (DEM) fazer uso da palavra. Na ocasião, o democrata agradeceu a visita do presidente e aproveitou para “dar um testemunho”.

“Trabalhamos juntos no Congresso e este homem (Jair Bolsonaro), graças a sua fé e suas convicções, levantou suas bandeiras e mostrou que um país sem regras, sem normas, sem estruturação está fadado ao insucesso. Ele buscou seu sonho e, pra isso, correu risco de vida. Sabemos o que ele passou e, eu, como médico que sou, vi que indiscutivelmente a mão de Deus não deixou que aquele punhal evoluísse mais um único centímetro. Hoje, ele continua com a mesma determinação, a mesma garra, e vem aqui prestar uma homenagem a um povo que lhe é extremamente grato”, destacou.

“As pessoas enxergam o Bolsonaro com esperança. Goiás tem orgulho de tê-lo como presidente da república e, para nós, é um orgulho recebê-lo nessa terra”, finalizou Caiado.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Maria Isabel Assis Pereira

Recebido com o carinho típico dos goianos;

Dalva Barbosa de Queiroz

Ela saiu do poder, porque sofreu impeachment. Qual a moral que tem, para querer, que o mesmo aconteça com o Bolsonaro!