Bispo e padres presos desviavam R$ 1 milhão por ano de diocese

Dinheiro foi utilizado para comprar fazenda de gado e casa lotérica que foram colocadas em nome de “laranjas”

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) deflagrou na madrugada desta segunda-feira (19/3) a Operação Caifás, para desarticular uma associação criminosa que atuava desviando recursos da Diocese da Igreja Católica de Formosa e de algumas paróquias ligadas a ela em outras cidades.

Foram presos o bispo de Formosa (GO), José Ronaldo Ribeiro, o vigário-geral e outros quatro padres. Eles são suspeitos de desviar cerca de R$ 1 milhão por ano e utilizar o dinheiro para comprar uma fazenda de gado e uma casa lotérica na cidade de Posse e colocar em nome de “laranjas”.

Ao todo, a Polícia Civil cumpriu 13 mandados de prisão e 10 de busca e apreensão . Durante as buscas, agentes encontraram uma grande quantia de dinheiro escondido em um fundo falso de um guarda-roupa do monsenhor Epitácio Cardozo Pereira, na cidade de Planaltina.

O MP descobriu ainda, por meio da quebra de sigilos telefônicos e bancários, que somente um dos padres investigados tinha mais de R$ 400 mil em sua conta bancária.

As investigações se iniciaram após o Ministério Público ter recebido denúncias de apostolados leigos (fiéis) dando conta que os desvios haviam sido iniciados em 2015.

Deixe um comentário