Crescimento na procura por veículos elétricos pode estar relacionado ao aumento no preço dos combustíveis; nesse cenário, as motos elétricas são uma opção

Motos elétricas, modelos podem custando a partir de R$ 10 mil | Foto: Reprodução

As vendas de veículos eletrificados leves cresceram 115% no primeiro trimestre deste ano na comparação com os três primeiros meses do ano passado, segundo dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). No total, foram 9.844 unidades vendidas, contra 4.582 no mesmo período de 2021. Com isso, a opção mais acessível entre estes veículos são as motos elétricas, com modelos custando a partir de R$ 10 mil. 

Atualmente, essa alta procura está ligada, principalmente, ao aumento no preço dos combustíveis. O mês de março fechou com o preço médio do litro da gasolina em R$ 7,323, valor 6,89% mais caro se comparado a fevereiro, de acordo com levantamento do Índice de Preços Ticket Log. Só em 2021, a Petrobras reajustou 16 vezes o preço da gasolina. Deste total, apenas cinco foram reduções e pouco expressivas em relação à alta acumulada no mesmo período. Já no que tange ao diesel, foram nove aumentos e três reduções. O percentual acumulado do reajuste na gasolina é de 68,6% e do diesel, 64,7%.

Nesse cenário, e ainda com a guerra entre Rússia e Ucrânia que pode alterar o valor dos combustíveis, as motos elétricas são uma opção. Foram registradas 1.615 unidades de ciclomotores elétricos ante 959 no ano anterior, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Ainda sobre isso, a economia de veículos elétricos pode chegar a mais de 80% em relação aos combustíveis tradicionais, segundo estudo realizado pela Emotive Programa de Mobilidade Elétrica da CPFL Energia.

Desta forma, para quem busca essa alternativa, vale atentar a questões de segurança. Como por exemplo, as scooter e triciclos elétricos, se optados, devem ser emplacados. Além de que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A é necessária para conduzir esses veículos. Para motoristas nas categorias B, C, D ou E, a solicitação de uma Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC) também pode ser solicitada no Detran.