Áudio: “Infelizmente, se a vice for do MDB, eu terei que sair do partido”, diz Luiz do Carmo

Declaração foi dada durante evento promovido pelo senador, na manhã desta quarta-feira (15), para mostrar força política na corrida a uma vaga ao Senado em 2022

Rodrigo Pacheco (presidente do Senado) Luiz do Carmo (senador) e Ronaldo Caiado (governador) durante reunião municipalista no Tatersal de Elite, em Goiânia

O senador Luiz Carlos do Carmo (MDB) reconhece que deve deixar o partido caso o governador Ronaldo Caiado escolha um emedebista para ocupar a vaga de vice na chapa para a corrida ao governo em 2022. A declaração foi dada na manhã desta quarta-feira (15) durante evento “municipalista” promovido pelo congressista no Tatersal de Elite, em Goiânia.

Durante a entrevista coletiva, o senador aproveitou para dar uma alfinetada no presidente do MDB, Daniel Vilela, ao lembrar quem em 2018 ele preferiu se lançar candidato ao governo, diferente do que defendiam algumas lideranças do partido e que agora busca uma aliança com Caiado.

Luiz do Carmo convidou para o evento o governador, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, lideranças municipais, entre elas prefeitos, presidentes de Câmaras, e entidades representativas  do municipalismo goiano.

O senador busca se viabilizar para a disputa de apenas uma vaga ao Senado em 2022. Caso deixe o MDB, o esperado é que Luiz do Carmo se filie no PSC, legenda na qual um de seus irmãos, o ex-prefeito de Bela Vista Eurípedes do Carmo, já é filiado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.