Associações da Polícia Militar se reúnem com governador para questionar não pagamento dos inativos

“O problema não é a data, mas a divisão, pois cria um mal estar. Aquele que deu a vida pelo Estado recebe como prêmio a discriminação”, diz presidente Assego

Foto: Divulgação

Francisco Costa

O presidente da Associação dos Oficiais de Goiás (Assof), coronel Anésio Júnior, o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Goiás (Assego), o subtenente Luis Cláudio Coelho, e o presidente Associação de Cabos e Soldados (ACS-GO), sargento Gilberto Cândido, se reuniram, na manhã desta sexta, 1º, com o governador Ronaldo Caiado (DEM). O objetivo do encontro foi tratar sobre o não pagamento da folha dos policiais militares inativos.

“Registramos a nossa indignação”, disse coronel Anésio Júnior em comunicado oficial e complementou: “Os militares são uma classe unida e devem receber tratamento isonômico”. Já o presidente da Assego, Luis Cláudio Coelho, disse ao Jornal Opção que, durante o encontro, todas as associações manifestaram repúdio à decisão pela divisão dos pagamentos. Segundo ele, “os inativos são os que mais sofrem, pois usam recursos para adquirir remédios por enfermidades adquiridas em decorrência do trabalho policial”.

Mal estar

Para o subtenente, o Governo acabou com a terceira classe, “mas transformou os inativos em militares de segunda categoria”. Ele lembra que no governo anterior todos eram pagos juntos, até o dia 10. “O problema não é a data, mas a divisão, pois cria um mal estar. Aquele que deu a vida pelo Estado recebe como prêmio a discriminação”, lamenta o policial.

Questionado sobre a posição do governador Caiado, Luis Cláudio disse que foi adiantado que o pagamento sairá após o dia 8. “Deixamos bem claro que essa divisão não traz benefício. Não queremos mais isso. O Polícia Militar e o Corpo de Bombeiro são um só. Tanto que os inativos podem ser convocados a qualquer momento, como foram mais de 500 para atuar nos colégios militares”, lembrou.

Resposta

A reportagem tentou contato com a secretária de comunicação Goiás Prev, que é responsável pelos inativos, a fim de saber sobre a decisão da divisão e do prazo para pagamento. Até a conclusão deste texto não houve retorno. Reforçamos que o espaço está aberto e que esta matéria poderá ser atualizada.

[Atualização] Em nota, a Superintendência Central de Administração de Pessoal da SEAD informou que um problema técnico impossibilitou a inclusão do benefício que complementa o salário de ativos e inativos, com remuneração menor que o salário mínimo vigente e que tenham paridade, na ficha financeira de fevereiro. “Para que esses servidores não sejam penalizados, a Superintendência vai promover o adiantamento de 70% desse valor, para aqueles cujo valor do adiantamento seja a partir de R$ 100. Os servidores receberão a diferença no mês de março, juntamente com o pagamento. A data do crédito do valor será definida junto com o calendário de pagamento dos inativos.” Ainda foi informado que o pagamento está previsto para o dia 10.

Convocação

Em comunicado oficial por vídeo, o presidente da ACS-GO, sargento Gilberto Cândido, convocou a categoria para uma assembleia geral, no próximo dia 7, às 15h, na sede da Assego (Travessa com a Rua 87, R. 132, 561, St. Sul, Goiânia). Os presentes realizarão ato em direção a Praça Cívica.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.