Assembleia da Celg aprova transferência de ações para Eletrobras

Assembleia geral da Eletrobras deverá ser realizada na próxima sexta-feira (26). Diretor de Regulação da estatal goiana vê como problemática a reunião na empresa federal

Foi aprovada nesta segunda-feira (22/9), em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), a transferência do controle da Celg para a Eletrobras, aceito tanto pelo Estado quanto pelos acionistas minoritários. Na próxima sexta-feira (26) será a vez da Eletrobras realizar a discussão com seus acionistas, e mesmo otimista, o diretor de regulação da Celg D, Elie Chidiac, não esconde o receio. “Houve uma divisão no conselho, e lá poderia haver um problema”, disse ao Jornal Opção Online. Este é o último trâmite para finalmente finalizar a negociação quanto à federalização da estatal goiana.

Segundo Elie, na assembleia desta segunda-feira (22) todas as questões expostas para a parceria entre a companhia e a estatal federal foram aprovadas. “Deu tudo certo”, disse o diretor, que vê a reunião na Eletrobras como possivelmente problemática. “Eu penso que não [terá problemas], se Deus quiser. Mas sempre ficamos na expectativa por causa daquela divisão.”

Elie se referente às diferentes opiniões que foram registradas pelo jornal Valor Econômico. A compra de 51% das ações da Celg não foi tomada em consenso pelos conselheiros da empresa federal, e na votação houve uma abstenção, um voto contrário e seis a favor, sendo que, segundo o veículo, pelo menos três desses seis teriam sido proferidos de forma “contrariada”. Questionado o que significa essa assembleia, já que a promessa de alienação de 51% já foi assinada, o diretor afirma: “A assembleia é soberana. Lá poderia ser um problema. Depende do acionista”, e concluiu: ” Mas para o Estado não muda nada. A quantia de R$ 1,9 bilhão já entrou. A empresa está salva”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.