Após assembleia, servidores da Educação exigem reunião com Iris

Extensa pauta de reivindicações inclui pagamento do piso para professores e data-base dos administrativos de 2017 e 2018

Foto: Reprodução / Facebook

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) realizou nesta sexta-feira (16/3) uma assembleia geral dos servidores da rede municipal de ensino de Goiânia. No encontro ficou definido um prazo até a próxima quinta-feira (22/3) para que a categoria seja recebida pelo prefeito Iris Rezende (MDB) para apresentar as reivindicações.

Os servidores da Secretaria Municipal de Educação reivindicam o pagamento do piso salarial dos professores referente a 2018, o reajuste da data-base de 2018 e 2017 para os administrativos, convocação dos aprovados no concurso de 2016, pagamento do incentivo funcional de 30% aos novos auxiliares de atividades educativas, melhorias no atendimento do Instituto de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas), entre outros pontos.

Também ficou programado uma nova assembleia geral para o dia 27 de março já com possíveis resultados da reunião com o prefeito.

O Sintego, porém, não é o único sindicato que representa a categoria. O Sindicato Municipal dos Trabalhadores da Educação (Simsed), também programa assembleia geral com paralisação para o dia 5 de abril.

Apesar das pautas em comum, o coordenador do Simsed, Antônio Gonçalves, diz que eles não reconhecem a legitimidade do Sintego para representar a categoria. “Eles trabalham junto com a prefeitura para dividir o movimento”, acusou.

A mobilização do Simsed será em frente à sede da SME, no setor Leste Universitário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.