Após 60 dias, maquinário adquirido em 2018 começa a ser entregue nesta sexta, diz Seapa

Máquinas foram cedidas pela gestão passada, em dezembro, mas estariam com problemas na documentação, o que impediu sua destinação

Foto: Rafael Oliveira/Jornal Opção

Francisco Costa

A Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) vai iniciar a destinação das máquinas e equipamentos, dentre eles 23 tratores, que estão parados no estacionamento do Estádio Serra Dourada, às prefeituras do Estado, nesta sexta-feira, 8. O maquinário foi adquirido pelo ex-governador José Eliton (PSDB) no fim de dezembro e permaneceu sem uso por falta de documentação. A solenidade acontece na sede da Seapa, às 9h.

Será assinado, na ocasião, o Termo de Cessão de Uso para a liberação dos equipamentos. Os gestores municipais contemplados deverão providenciar o transporte desse maquinário.

As prefeituras que receberão as máquinas e equipamentos foram contempladas por meio do contrato de repasse de patrulha mecanizada, estabelecido entre governo estadual e Ministério da Agricultura, Pecuária e Agricultura (Mapa). O maquinário, que será cedido pelo prazo de 60 dias às cidades, são tratores, motoniveladoras, caminhões basculantes e pipa.

Entrega simbólica

A entrega simbólica, realizada pelo ex-governador José Eliton (PSDB), ocorreu em 28 de dezembro do ano passado. Apesar da presença de prefeitos do interior e da Capital, o problema com documentação impediu a entrega oficial. O processo de regularização teve que ser conduzido pela atual gestão, por meio da Seapa.

Além dos 23 tratores, na época foram adquiridos, graças às emendas no orçamento da União propostas por congressistas goianos, 257 caminhões basculantes, 26 motos niveladoras e quatro caminhões pipa. Houve, ainda, contrapartida do Governo de Goiás de R$ 113 milhões. Existia a previsão, também, de entrega de 205 máquinas retroescavadeiras, cujo processo de licitação está sob judice. A proposta, conforme o então secretário de Desenvolvimento Econômico (SED), Tito Souza do Amaral, era ceder os equipamentos, sem tempo determinado, às prefeituras goianas. Eles ainda permaneceriam como patrimônio estadual. Hoje, com a cisão de pastas, na Reforma Administrativa, quem responde pelo assunto é a secretaria de Agricultura.

Em relação ao problema de documentação, a nota emitida pela Seapa não entrou em detalhes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ziro

Esse foi o preço pago pela sociedade brasileira, as tais emendas parlamentares, para evitar abertura das investigações contra políticos. Isso é democracia ?!?