Aplicativo dará suporte a ex-presidiários com vagas de emprego

Iniciativa do Conselho Nacional de Justiça e do Governo do Distrito Federal testa projeto piloto do aplicativo no final de 2019

O primeiro Escritório Social foi aberto no Espírito Santo, em 2016 | Foto: Divulgação

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Governo do Distrito Federal assinam parceria na próxima terça-feira, 16, para desenvolver um aplicativo exclusivo para egressos do sistema prisional do DF com informações sobre qualificação profissional e vagas de empregos.

O aplicativo será a versão digital do projeto “Escritório Social”, fomentado pelo CNJ desde 2016 como modelo de reinserção social. O software será desenvolvido pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) no segundo semestre deste ano e deve funcionar em dezembro.

A ideia do projeto é usar o DF como piloto e depois replicar a iniciativa no restante do país para um público de quase 200 mil pessoas por ano.

A assinatura do termo ocorrerá às 17h, na Sala de Audiências do Gabinete da Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), com a presença do presidente do CNJ e do STF, ministro Dias Toffoli, do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, do diretor-presidente da FAP-DF, Alexandre André dos Santos, e do secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Gilvan Máximo.

Funcionalidades

O aplicativo oferecerá serviços de suporte às pessoas egressas e seus familiares, com funcionalidades que permitirão o acesso individual a informações, serviços, orientações e oportunidades de emprego, renda e qualificação. Além disso, permitirá o envio de mensagens da rede parceira para os usuários e integração com sites especializados em empregos e cursos de qualificação profissional.

O projeto ainda prevê a integração com o Sistema Eletrônico de Execução Unificado (SEEU), ferramenta desenvolvida pelo CNJ que centraliza e organiza os dados sobre a execução penal no país. O SEEU irá contribuir com informações para o acompanhamento do Escritório Social.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.