Alego aprova texto que autoriza extração de amianto em Goiás

Autor da proposta chama atenção para importância econômica da atividade. Matéria segue para segunda votação em plenário

Foto: reprodução/Sama Minerações Associadas

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou, nesta quarta-feira, 12, o processo de autorização para a extração de amianto em território goiano. A discussão sobre o tema vem se estendendo após o STF proibir a comercialização do minério em 2017. O texto aprovado em primeira votação prevê a exploração apenas para exportação.

O autor do processo, deputado estadual Rubens Marques (Pros), chama atenção para a importância econômica da atividade no interior do Estado. Segundo o parlamentar, só em Minaçu são mais de 2 mil funcionários envolvidos diretamente com a exploração do mineral. A matéria será apreciada em segunda votação na próxima sessão ordinária.

Na defesa da matéria, Rubens Marques chamou atenção para o fato de que o Estado de Goiás possui a única reserva mineral de amianto crisotila no Brasil, qualidade diferente do anfibólio, proibido a nível mundial. O autor promete que a partir da aprovação do projeto o processo de exportação adotará regras rígidas na manutenção da atividade.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.