“Agora preciso me dedicar inteiramente a Trindade”, diz Jânio Darrot, que deixa presidência do PSDB

Depois de reestruturar partido em todo Estado de Goiás, prefeito deseja finalizar último ano de mandato com o máximo de dedicação

Jânio Darrot em entrevista exclusiva ao Jornal Opção | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Jânio Darrot não abre mão de sua decisão sobre a saída da presidência do PSDB, porque quer se concentrar em seu último ano em Trindade. É o que falou ao Jornal Opção o prefeito da cidade que, neste ano, completa 100 anos de emancipação política. “Para mim é muito importante fazer uma administração ainda melhor neste ano. Nós sempre tivemos o cuidado de não esmorecer ou relaxar durante os momentos do segundo mandato. Queremos neste último ano trabalhar ainda mais”, declarou em entrevista exclusiva.

Em 2020, Jânio completa oito anos no comando de Trindade e prevê um pleito extremamente disputado em seu município. Sua licença da liderança dos tucanos foi arquitetada cuidadosamente para que se dedicasse, também, em deixar a cidade em mãos confiáveis. “Eu tenho uma missão dificílima, muito árdua que é comandar o processo eleitoral da base em Trindade. Eleição lá sempre foi muito acirrada e não vai ser diferente. Por isso não terei tempo de me dedicar ao PSDB fazendo o trabalho que fiz em 2019”, argumentou.

PSDB

Ao falar do trabalho realizado na sigla no ano passado, o prefeito fez questão de pontuar os 21 eventos aos quais compareceu como presidente. “Foram 19 eventos e dois congressos, um estadual e um nacional”, contou. “Levamos o PSDB para todos os cantos do Estado de Goiás, ouvimos as lideranças, demos a elas autonomia para que pudessem definir suas escolhas locais. Foi um trabalho intenso de governo dentro do partido. Assumi no momento mais difícil da sigla nos últimos 20 anos ou desde a sua  fundação no Brasil e aqui em Goiás. Acho que o momento agora é de me dedicar inteiramente a Trindade”, acrescentou.

“Cumpri com meu papel, defendi o partido, organizamos o PSDB em todo o Estado, legalizamos as comissões provisórias, os diretórios, o partido no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), colocando-o apto para as eleições. Em muitos locais o partido já não tinha CNPJ, estava inapto à disputa de 2020. Fizemos todo o trabalho de reestruturação”, afirmou Jânio.

Ele também destacou o papel do partido na oposição ao atual governo. “Fizemos nosso papel, estivemos sempre à frente na defesa da sigla e de todas as nossas lideranças durante todos esses meses. Agora, tenho que passar o bastão ou passar a faixa de capitão, porque o partido é de craques, então vamos passar essa faixa para alguém. Eu tenho certeza que o PSDB tem grandes nomes para continuar esse trabalho”, disse.

Apoio

As reações à saída de Jânio Darrot, independentemente da ala, foram todas calorosas e solidárias. Elogios à sua capacidade de diálogo e aglutinação deixaram transparecer nos membros o desejo pela sua permanência na cadeira. “Eu não vou sair do PSDB. Estou me licenciando da presidência do partido, mas estou à disposição de todos esses amigos”, comentou o prefeito, que também citou os nomes dos diversos políticos com quem dialogou e que demonstraram apoio ao nome dele na cabeça.

Dentre os nomes lembrados por Jânio, apareceram os dos deputados estaduais Diego Sorgatto, que é base do governador Ronaldo Caiado, na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), e Tião Caroço, que recentemente demonstrou vontade de deixar o PSDB. “Eu vejo que o partido tem muitas alas. Sem dúvida nenhuma eu conversei e transitei muito bem em todas elas”, avaliou.

Sucessão

De acordo com o prefeito, Eliane Pinheiro, sua vice na executiva do partido, é o nome que poderia assumir a presidência. “É o natural”, esboçou. “Não sei da disponibilidade e interesse dela em assumir”, falou Jânio, que também cogitou a possibilidade de novas eleições. De acordo com ele próprio, o mérito é agora da executiva em decidir e a ele não cabe mais essa decisão.

Eleições no Estado

Para o peessedebista é importante que o partido apresente candidaturas para prefeitos nas cidades com maior destaque de Goiás. “Eu trabalhei em pelo menos 200 cidades, e de forma mais incisiva nas principais, com maior visibilidade, como no Entorno de Brasília, e aqui, entorno de Goiânia. Aparecida, Anápolis, Rio Verde e as demais principais. A gente vê que talvez não seja possível, mas é o ideal”, comentou.

“Fizemos nosso papel, estivemos sempre à frente na defesa da sigla e de todas as nossas lideranças durante todos esses meses”

As novas regras eleitorais, ainda, também serão um desafio a parte para as siglas neste ano e Jânio reconhece. “Não temos mais coligação proporcional e para formar uma chapa de vereadores só é possível se você tiver uma chapa de prefeitos à frente para que eles tenham mais segurança de que vão fazer o quociente. Quando você tem uma movimentação da chapa majoritária, a eleição é diferente de quando você só tem chapa proporcional. A eleição não atinge aquela densidade com a proporcional como tem na chapa majoritária. Então eu espero que a nova direção decida por candidaturas próprias nas principais cidade de Goiás.”

Goiânia

Para ele, apresentar um nome na Capital é imprescindível para que o PSDB seja vitorioso. “Goiânia é importantíssima e repercute em todo o Estado de Goiás. Ela tem televisão, rádio, cobertura falada e escrita da imprensa. Isso engrandece o partido, facilita e, inclusive, ajuda nossas candidaturas no interior. A ressonância no interior é muito grande quando você tem uma campanha em Goiânia”, declarou. “Não importa se o candidato do PSDB vai começar com 1%, 2% ou 3%. O importante é que o partido esteja bem representado, com candidato motivado, que tem aí identidade com o povo, que gere esperança em um futuro melhor. Isso aí é fundamental para que tenhamos boa chapa de vereadores”, afirmou Jânio.

Segundo o prefeito de Trindade, o nome com maior destaque para representar os tucanos na disputa pelo Paço Municipal, é o deputado Talles Barreto. “Acho que ele tem todas as condições. Ele é deputado em seu terceiro mandato, líder do partido na assembleia, líder da oposição, candidato novo, com discurso novo, ideias novas. Sem dúvidas fez um trabalho nas bases do partido, nas eleições zonais. Então, tem conversado muito com as bases e está sempre presente nessa discussão das eleições de Goiânia.”

“Assumi no momento mais difícil da sigla nos últimos 20 anos ou desde a sua  fundação no Brasil e aqui em Goiás. Acho que o momento agora é de me dedicar inteiramente a Trindade”

Entretanto, Jânio não descartou a possibilidade de outros nomes também serem apresentados. “É importante que essa escolha seja definida pela base, principalmente. Essa base é a militância, os vereadores, quem trabalha e luta pelo partido. Esse pessoal conhece a política de Goiânia. Temos PSDB em todos os bairros. Precisamos saber qual o candidato que vai conseguir aglutinar, mobilizar o partido na Capital. Isso é muito importante. É imperativo que Goiânia tenha candidato na chapa majoritária. Precisamos definir isso rápido até o início de março para que seja formada essa chapa com vereadores”, opinou.

Mesmo assim, o prefeito acredita que é preciso pressa, e citou partidos como o PSB e MDB, que já têm candidatos preparados para a disputa, como Elias Vaz e Iris Rezende, respectivamente — apesar do último ainda não ter confirmado se vai ou não encarar o pleito. “O PSDB tem que  definir rápido. Não pode ficar discutindo, ficar resolvendo. [Quem tem interesse] Tem que botar que ‘não concordei com tal e a postulação no meu nome está colocada por isso, por isso e por isso’ e afunilar essa discussão. Tem que ser naquele debate. Divergências de ideias é normal. Se for preocupar com isso de ‘nem todo mundo tem que falar’, aí perde a essência da democracia.”

Trindade

Para Trindade, Jânio não pode mais apresentar seu nome, por já estar no segundo mandato. Mesmo assim, acredita ser importante colocar um sucessor que dê continuidade ao crescimento do município. “Vamos coordenar esse processo, até porque acaba passando por nós. Queremos deixar Trindade em mãos de pessoas que queiram realmente servir à cidade, não se servir dela. Para que a pessoa possa melhorar ainda mais, fazer mais do que fizemos, porque vão encontrar a cidade em uma situação bem melhor do que a que nós encontramos”, comentou.

Ele ainda deixou bem claro o perfil do prefeito que deseja que assuma seu lugar. “Uma gestão que tenha ainda mais eficiência, aprimorando e melhorando os serviços e dando uma melhor qualidade de vida aos moradores da nossa cidade. Colocando Trindade no topo das cidade mais visitadas do país”, falou. Sobre quando esse nome será apresentado, Jânio estabeleceu que até 4 de abril o partido terá um definição. “É importante que seja resolvido [até o prazo] para que o candidato possa fazer uma pré-campanha, se organizar”, falou.

“Hoje, a pré-campanha  é mais importante que a campanha, que só dura 45 dias. A Justiça Eleitoral tem uma série de coisas que a pré-campanha permite, então a pessoa tem que aproveitar muito bem. A pessoa vai apresentar as ideias, vai ter tempo para debate, para ouvir, formar o plano de governo. A campanha, em 45 dias, já tem que estar com o pessoal familiarizado e apresentar em poucos dias todas essas propostas, todo o planejamento da pré-campanha.”

No entanto, ainda não se sabe se o PSDB vai ter cabeça de chapa em Trindade. “Tenho intenção, mas não será determinante. A sigla sempre teve apoio de uma base de vários partidos em Trindade. Acredito que caminharemos unidos e não temos problema nenhum em apoiar outro. Não temos a mentalidade de que somos melhores ou maiores que ninguém. Nós sabemos apoiar candidaturas de outros partidos. Se não tivermos chapa majoritária com prefeito ou prefeita, estaremos com vice. Vamos estar presentes na chapa majoritária.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.