Agente penitenciário que recusou proposta de suborno é homenageado no Palácio

Ronaldo Caiado (DEM) recebeu servidor em Goiânia, que deu voz de prisão a integrante do PCC que lhe ofereceu propina

Foto: Governo do Estado de Goiás

Recebido no gabinete do governador no Palácio das Esmeraldas, o agente de segurança prisional do Presídio Estadual de Anápolia, Maicol Victor Barbosa, ganhou homenagem de Ronaldo Caiado (DEM) nesta sexta, 15, após recursar tentativa de suborno de reeducando.

Na ocasião, com o secretário estadual de Segurança Pública, Rodney Miranda, e o diretor geral da Administração Penitenciária, coronel Wellington de Urzêda Mota, Caiado ressaltou a importância do gesto. “Traz a convicção de que Goiás vai mudar”, disse e completou: “Merece o nosso reconhecimento pois foi um gesto que me sensibilizou profundamente”.

“O que estamos assistindo hoje é algo que mostra a determinação das pessoas em combater o crime e a corrupção”, elogiou o governador. No gabinete, o democrata assinou uma carta de elogio ao agente e garantiu que o governo irá render homenagens a todos aqueles que tiverem o mesmo compromisso com a gestão pública.

“Hoje é um elogio que faço, mas transformaremos isso numa distinção especial a todos que tiverem comportamento semelhante ao do agente. Isso fará parte do currículo dele e vai auxiliar para que galgue cargos maiores dentro da estrutura penitenciária”, completou.

O agente Maicol Victor Barbosa não escondeu a alegria por ter seu gesto reconhecido. “Para mim é uma satisfação enorme. É muito bom quando a gente desempenha um papel ser conhecido. Desempenho meu trabalho dentro dos princípios que aprendi em casa, da honestidade e da dignidade”, afirmou.

A propina foi oferecida por um encarcerado ligado ao Primeiro Comando da Capital (PCC). O agente Maicol, pertencente à 9ª Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária, deu voz de prisão ao detento que lhe ofereceu dinheiro para que ele entrasse com cerca de 15 aparelhos de celulares na última quarta-feira, 14. A tentativa de suborno ocorreu durante o banho de sol no pátio do presídio.

A proposta foi inicialmente de forma verbal, quando o reeducando Heyder Oliveira Batista Ribeiro Da Silva questionou o servidor se o mesmo gostaria de receber um dinheiro extra. Logo após lhe foi entregue um bilhete onde continha valores a serem pagos pela entrega dos aparelhos.

Ao tentar acordar com o servidor, o reeducando propôs o pagamento de R$ 50 mil a R$ 100 mil para que o agente entregasse até 15 aparelhos. Imediatamente o servidor deu voz de prisão ao detento, além de iniciar o procedimento operacional padrão (POP) para as providências legais.

O reeducando, que responderá por corrupção ativa (artigo 333 do Código Penal), foi encaminhado à delegacia da cidade, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jair Domingues Gomes

Nesta profissão, os agentes tem de ser homenageados todos os plantões então kkkkkkk, sou agente penitenciário é mais que obrigação não se corromper