Adiamento da prestação de contas da prefeitura causa nova polêmica na Câmara de Goiânia

Vereador Geovani Antônio chegou a cogitar que possa ocorrer crime contábil por parte da prefeitura. A apresentação do balancete estava prevista para ocorrer nesta quinta e agora não tem mais previsão para acontecer

Depois da polêmica sobre a demora na apresentação do estudo e do projeto de lei referente à atualização da planta de valores da capital nesta quarta-feira (22/10), a Câmara de Goiânia foi palco, nesta quinta, de outro debate, centrado no adiamento da prestação de contas da gestão do prefeito Paulo Garcia (PT). A apresentação do balancete estava prevista para ocorrer hoje e agora não tem mais previsão para acontecer.

De acordo com o vereador Paulo Borges (PMDB) a prestação de contas foi prorrogada para que pudesse ser concluído o trabalho contábil. É ele, enquanto presidente da Comissão de Finanças ,quem decide a data da apresentação do balanço da prefeitura juntamente com o Secretário de Finanças, Jeovalter Correia.

O vereador tucano Geovani Antônio se mostrou insatisfeito com a situação. “Parece que virou até de praxe por parte do chefe do poder Executivo do não cumprimento daquilo que determina a legislação, que é a vinda dele aqui para prestação de conta”, disse.

De acordo com ele, a ida de Paulo Garcia para a Câmara de Goiânia não tem a finalidade de esclarecer a situação financeira do município apenas para os vereadores, mas também para toda a sociedade goianiense. “Vamos estar cobrando para que ele possa vir o quanto antes, mesmo porque a cidade passa por uma má gestão, com dificuldades para o cumprimento até mesmo de serviços básicos”, criticou o vereador.

Ele foi além e disse que há o risco, inclusive, de uma fraude contábil. “O prefeito improvisa sempre, não planeja suas ações. isso é nítido. Está comprovado. Tenho escutado inclusive um “zum zum zum”, um “tititi”, que é grave a situação. Parece que vai ocorrer fraude contábil”, afirmou. “E não adianta correr, fugir que mais cedo ou mais tarde vai vir a tona, vai ser revelado, e não vai ter como ele escapar, tendo em vista a lei de responsabilidade fiscal.“

Por meio de sua assessoria de imprensa, a prefeitura comunicou que não se pronunciará sobre o assunto. Segundo o órgão, não há um novo prazo para que ocorra a prestação de contas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.