Acordão pode melar planos de Jovair Arantes à presidência da Câmara

Folha de S. Paulo registra que governo Temer planeja bancar candidato do bloco PSDB-DEM-PPS em 2017 

Deputado Jovair Arantes na Câmara dos Deputados | Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Deputado Jovair Arantes na mesa diretora da Câmara dos Deputados | Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Os planos de ser presidente da Câmara Federal do deputado goiano Jovair Arantes (PTB) estão em risco. É o que registra a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, desta segunda-feira (11/7).

Segundo informa, ante a um iminente racha na base aliada ao Palácio do Planalto, o governo do interino Michel Temer (PMDB) prepara um “acordão” entre o chamado centrão e o bloco PSDB-DEM-PPS.

O governo bancaria o deputado Rogério Rosso (PSD-DF) para o mandato-tampão e, em troca do apoio dos tucanos e democratas, aceitaria um deles para presidente em 2017.  Esse tipo de sistema de “rodízio” é comum no Congresso e funcionou durante os governos do PT-PMDB.

Se concretizado, o acordo atrapalharia as articulações de Jovair Arantes, que trabalha para ser o nome do centrão no ano que vem. É preciso registrar que, com mais 200 deputados, o bloco que inclui PP, PSD, PTB, PR, PSC, SD, PRB, PROS, PHS e PSL não aceitou a proposta ainda.

Ainda de acordo com Painel, o rodízio será discutido na reunião de líderes, marcada para esta terça-feira (12/7).

O goiano ganhou reconhecimento nacional após ser escolhido relator do processo de impeachment da presidente eleita, Dilma Roussseff (PT). Seu relatório foi aprovado na Comissão Especial e também no Plenário.

A reportagem tentou contato com Jovair Arantes, mas o celular do deputado estava desligado.

Por um bem maior

O acordão estaria sendo construído para a minar a articulação do PT e de partidos da, agora, oposição, que podem apoiar a Rodrigo Maia (DEM-RJ). O objetivo é barrar o poder do centrão na Câmara.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.