Pré-candidatos ao governo começam a organizar estrutura partidária para disputa

Paulo Mourão, Wanderlei Barbosa e Ronaldo Dimas participaram de evento de organização partidária e mobilização da militância

O pré-candidato ao governo pelo PT, Paulo Mourão, realizou no final de semana passado os primeiros encontros regionais que visam mobilizar a militância para a guerra eleitoral que o partido deve enfrentar, sobretudo em função da polarização entre direita e esquerda.  Mourão, acompanhado dos deputados Célio Moura (federal), Zé Roberto e Amália Santana (estaduais), esteve em Araguatins, Araguaína e Guaraí.

O pré-candidato faz um balanço positivo desses primeiros encontros presenciais, segundo ele importantes para reacender a militância. O PT vai para a disputa sozinho, pelo menos por enquanto, sem a aliança tradicional com PCdoB e PDT. Ainda há possibilidade de aliança com o PV e até com o PSB, mas tudo depende da federação em nível nacional. Mourão chega para a disputa com a obrigação de arrumar palanque para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Bem articulado, talvez preferisse compor com candidatos competitivos ao Palácio Araguaia a disputar sozinho, estratégia que o partido adotou nas últimas eleições. Mas, por imposição do palanque de Lula, terá de lançar candidato próprio. Para o presidente da legenda no Estado, deputado Zé Roberto Lula, este é o melhor momento de organização do partido para a disputa em nível estadual.

Dimas articula chapa
O pré-candidato ao governo Ronaldo Dimas (Podemos) tem intensificado suas caminhadas pelo Estado para participar de eventos de apresentação de pré-candidatos. O ex-prefeito de Araguaína tem tido o cuidado de buscar a organização das mulheres e da juventude, entendendo que o seu nome tem forte aceitação nestes segmentos em que outros pré-candidatos têm mais dificuldade de penetrar.

Dimas participou, nesta segunda-feira, 7, de encontro com a presidente nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu, em Palmas. Na agenda, a definição das chapas à Assembleia Legislativa e à Câmara Federal. Do encontro saiu a confiança de que as chapas estão montadas e prontas para a disputa. “Hoje saio convencida que o Podemos terá no Estado dois deputados federais, quatro deputados e estará com Ronaldo Dimas”, declarou a presidente da legenda Renata Abreu.

Em sua fala, Dimas destacou que o grupo forte montado pelo partido para a disputa eleitoral será importante também para administrar o Estado. O pré-candidato deixou a mensagem de que ninguém governa sozinho e que uma boa gestão depende de planejamento, seriedade e compromisso de todos. Para Dimas, seu partido tem quadros com essa qualidade que o Tocantins precisa.

“Vicentinhos” no PP
A filiação do deputado Vicentinho Júnior e de seu pai, Vicentinho Alves, ao PP pode não ter nenhuma importância em nível nacional, já que trocaram o PL de Bolsonaro pelo PP de Bolsonaro. Mas, no contexto do Tocantins, tem um efeito prático enorme. Eles trocam o PL, no controle do senador Eduardo Gomes, que deve apoiar Ronaldo Dimas, pelo PP da senadora Kátia Abreu, um dos principais partidos da base do governo Wanderlei Barbosa.

O anúncio da filiação já fez o nome do ex-senador Vicentinho Alves constar na lista de pré-candidatos a vice-governador na chapa governista. Vicentinho Júnior e Vicentinho Alves chegam ao Palácio Araguaia na companhia dos senadores Kátia Abreu e Irajá Abreu, que os tornam nomes de peso na articulação do projeto de reeleição do governador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.