Marqueteiros entram em campo

Duda Mendonça, Marcus Vinícius e Vieira de Melo são alguns dos nomes confirmados
para as eleições deste ano. Todos conhecem bem a realidade do Tocantins e têm
no currículo vitórias importantes no Estado, por isso foram convocados

Duda Mendonça,                             Vieira de Melo  e                                        Marcus Vinícius Queiroz

Duda Mendonça, Vieira de Melo e Marcus Vinícius Queiroz

Ruy Bucar

Em algum momento da campanha de 2010, precisamente na reta final, quando já não havia nada a fazer para mudar o quadro, o ex-governador Siqueira Campos (PSDB) se viu derrotado por Carlos Henrique Gaguim (PMDB). Diante da derrota iminente para um aloprado, como chamava o então governador, Siqueira Campos permitiu uma extravagância:
a criação do personagem Siquerido, que transformou o candidato quase derrotado em super-herói. Para que serviria um personagem de quadrinhos numa campanha derrotada? Ninguém até hoje conseguiu explicar. Mas o personagem virou mito, como o seu criador e o seu inspirador.

O certo é que Siqueira venceu a eleição. Na falta de explicação lógica para a virada o Siquerido passou a ser a uma explicação plausível. Diziam que as crianças tinham ajudado a virar a cabeça dos pais ao se identificarem com o personagem que ajudaria a suavizar a imagem carrancuda do velho Siqueira. Na eleição de 2006, em que foi derrotado, Siqueira deixou uma imagem nada interessante de coronel que viria de espora e chibata castigar traidores.

Vivendo as agruras de denúncias infundadas que viraram a campanha de cabeça para baixo nos últimos dias, Gaguim caiu em desespero e ainda teve o desconforto de ver a sua filha de 7 anos de idade brincar com o personagem Siquerido que via na televisão. Para quem já estava desconfiado que o pior estava por vir, aquela citação inocente da filha soou como tiro de misericórdia.

O desenho criado pelo artista gráfico Marcelo Venâncio quase em forma de brincadeira virou invenção do gênio Duda Mendonça, a quem se atribui a vitória de Siqueira Campos, embora tenha feito muito pouco para virar o jogo de uma eleição que parecia fácil no começo e que custou caro ao tucano, que praticamente já tinha jogado a toalha. Siqueira, que aparecia com quase 70% das intenções de votos, ficou na poeira quando o jovem governador botou o pé na estrada no corpo a corpo mais impressionante que se tem notícia na política do Tocantins.

No final Siqueira venceu e Duda levou a fama. O marqueteiro criador do Siquerido, que ajudou Lula conquistar a Presidência da República, que faz campanhas milionárias no Brasil, que foi denunciado no processo do mensalão por lavagem de dinheiro e depois absolvido e que antes do sucesso com Lula era conhecido por ser o marqueteiro de Maluf, está de volta ao Tocantins para fazer a campanha governista de Sandoval Cardoso. Nos bastidores comenta-se por uma bagatela de R$ 13 milhões. Ao menos foi o valor que cobrou para fazer a campanha do candidato da oposição, segundo revelou a senadora Kátia Abreu (PMDB).

Do outro lado também tem nome de peso em campo. Tam­bém está de volta o marqueteiro goiano Marcus Vinícius Queiroz, que comandou a campanha vitoriosa do ex-governador Marcelo Miranda em 2006, na disputa, talvez, mais importante da política do Tocantins, em que foram derrotados o mito Siqueira Campos e o seu filho Eduardo Siqueira Campos, então candidato à reeleição ao Senado. Marcus Vinícius talvez não seja tão bem pago como o seu concorrente, por se tratar de candidato da oposição, mas certamente vai receber bem acima do que se paga aos profissionais locais. Marcus Vinícius — ele se diz não marqueteiro, mas terapeuta eleitoral — foi fundamental para esta conquista, pelo menos é o que diz o próprio ex-governador.

Marcus Vinícius também tem um currículo invejável em matéria de atuação no marketing político. Participou de campanhas na América Latina e nos Estados Unidos. Além de experiências bem-sucedidas em Goiás e Tocantins. É um nome que impõe respeito e que Marcelo Miranda tem dito que não abre mão. Mas nada ainda há de acertos envolvendo valores e estratégia.

A eleição do Tocantins pode repetir o confronto da eleição presidencial da Colômbia em que Marcus Vinícius, que participou da campanha do presidente reeleito Juan Manuel Santos, levou a melhor contra Duda Mendonça, que atuou na campanha do candidato derrotado Óscar Zuluaga. Marcus Vinícius ainda não chegou ao Tocantins, mas segundo líderes próximos de Marcelo Miranda já está escalado para repetir o feito de 2006.

O senador Ataídes Oliveira, do Pros, aposta numa equipe genuinamente tocantinense que será comandada pelo jornalista e publicitário Vieira de Melo, que tem longa folha de serviços prestados ao Tocantins. Foi vereador por dois mandatos em Goiânia, pioneiro no Tocantins, tem atuado em várias frentes. Foi secretário de Comunicação de vários governos e atuou em campanhas eleitorais de sucesso no Tocantins. Vieira fez a campanha que levou o deputado federal Laurez Moreira (PSB) ao comando da Prefeitura de Gurupi.

Outros nomes devem ser escalados para integrar as equipes dos marqueteiros. Mas é preciso esperar até o dia 30 para saber quem de fato vai poder disputar as eleições e com quem os candidatos vão poder contar para formar o palanque eletrônico. É esperar para ver o que vai acontecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.