Defensoria recomenda que Estado forneça medicamento antitrombótico na rede pública

Na Recomendação, o Núcleo da Saúde requer, ainda, que o Estado forneça a lista de pacientes que recebem o medicamento Xarelto- Rivaroxabana

Considerando, entre outros pontos, a importância do uso do medicamento para tratamento e prevenção de algumas doenças, o Núcleo Especializado de Defesa da Saúde (Nusa), da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO), expediu uma recomendação à Secretaria Estadual de Saúde para que seja fornecido aos pacientes da rede pública o medicamento Xarelto- Rivaroxabana.

No pedido, a Defensoria Pública cita que o medicamento é um antitrombóticos utilizado nos tratamentos de doenças arteriais, em pacientes com alto risco de eventos isquêmicos, com arritmia do coração, tratamento de trombose em veias profundas, embolia pulmonar, e na prevenção de coágulos.

Conforme informado pelo Núcleo, apesar da medicação Xarelto – Rivaroxabana não constar na relação de medicamentos essenciais do Ministério da Saúde, o Estado, por meio da Portaria nº425/2020 da Secretaria Estadual de Saúde, inseriu o medicamento na rede hospitalar pública do Estado.

“A Recomendação busca o fornecimento do Xarelto- Rivaroxabana aos pacientes que faziam o uso do medicamento em unidade hospitalar após sua alta para continuarem o tratamento de forma eficaz no ambiente domiciliar, bem como aos pacientes atendidos pelo SUS onde houver a prescrição médica”, destacou o coordenador do Nusa, defensor público Freddy Alejandro Solórzano Antunes.

Na Recomendação, o Núcleo da Saúde requer, ainda, que o Estado forneça a lista de pacientes que recebem o medicamento Xarelto- Rivaroxabana por demandas judiciais e como anda o processo de compra e o custo da medicação para uso em âmbito hospitalar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.