O Governo de Goiás promoveu a descentralização dos serviços da Central Estadual de Medicamentos de Alto Custo Juarez Barbosa (Cemac), administrada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). 

Com a decisão, a dispensação dos medicamentos da central deixou de acontecer apenas em Goiânia e agora também está disponível nas policlínicas de outras quatro cidades: Posse, Goianésia, Quirinópolis e Formosa.

Novas processos

Entre 1º de janeiro e 14 de dezembro, a SES registrou a abertura de 3.678 novos processos para retirada de medicamentos nas policlínicas, com o total de 16.628 pacientes beneficiados com esse tipo de serviço. Somente em Quirinópolis, existem 7.721 usuários cadastrados. 

Vale lembrar que o Juarez Barbosa é responsável por disponibilizar 147 medicamentos utilizados no tratamento de 102 doenças, entre elas síndromes graves e problemas de saúde crônicos. Conforme levantamento da SES, a unidade presta atendimento a mais de 1,3 mil pessoas por dia. 

Agilidade 

Para o diretor-geral da Cemac, Roney Pereira Pinto, a medida facilitou o acesso aos produtos e garantiu mais comodidade ao paciente, já que o cadastro e a distribuição de medicamentos são feitos na própria policlínica. A distribuição regionalizada também diminuiu o tempo de espera pelos medicamentos. 

“Antes, os pacientes residentes em municípios do interior demoravam até 30 dias para receber os medicamentos”, informou. 

Farmácia Digital

Em dezembro, a Cemac lançou, por meio do Portal Expresso, o serviço de abertura de processo para retirada de medicamentos. Para efetuar o procedimento, basta acessar o Expresso no endereço www.go.gov.br e procurar pelo serviço Solicitar Medicamentos de Alto Custo – CEMAC JB. 

A identificação deve ser feita por meio do login e senha utilizados na plataforma gov.br. Para abrir processo na Cemac Juarez Barbosa, o usuário deve ter, primeiramente, receita ou relatório médico, contendo duas informações: princípio ativo do medicamento e o CID da patologia.